Guaia roteiro do que visitar no Porto onde ir

Igreja dos Clérigos

A igreja é facilmente reconhecida pela sua famosa torre com a qual forma um conjunto arquitectónico muito conhecido na cidade do Porto.

A Igreja dos Clérigos é um edifício barroco projectado pelo arquitecto Nicolau Nasoni. É um verdadeiro ex-libris da cidade, ponto de passagem obrigatório de todos os turistas que visitam o Porto.

Fundação de Serralves

É uma instituição preocupada com a sensibilização artística do público promovendo conferências e exposições sobre artes plásticas modernas e contemporâneas.

Situada num espaço amplo, cerca de 18 hectares, com um amplo jardim com escadarias, lagos e flora variada, uma casa de chá, terrenos agrícolas e o edifício do Museu de Arte Contemporânea.

 

Casa da Música

Imaginada para assinalar o ano de 2001, em que a cidade do Porto foi Capital Europeia da Cultura, a Casa da Música é o primeiro edifício construído em Portugal exclusivamente dedicado à Música, seja em concertos, seja na formação artística.

Estação de São Bento

A estação de caminhos-de-ferro de São Bento foi considerada pela edição online da revista norte-americana “Travel+Leisure”, como uma das “16 estações mais bonitas do mundo”.

A Estação é célebre pelos seus painéis de azulejos, de temática histórica. Cobrindo uma superfície de cerca de 551 metros quadrados, representam, principalmente, cenas passadas no Norte do país.

 

Jardins do Palácio de Cristal

Os Jardins do Palácio de Cristal, a Quinta da Macieirinha (onde se encontram o Museu Romântico e o Solar do Vinho do Porto) e a Quinta Tait compõem este magnífico parque, a partir do qual se desfrutam deslumbrantes panorâmicas do rio Douro e do mar.

Os jardins românticos do Palácio de Cristal, projectados no século XIX, sempre foram um palco de vários eventos. É aqui que se encontra o Pavilhão Rosa Mota, a Biblioteca Municipal Almeida Garrett e Galeria do Palácio, a Concha Acústica e a Capela de Carlos Alberto.

Jardins do Passeio Alegre

Construído nos finais do século XIX beneficiando da participação de Emíle David no seu ajardinamento. Ladeado por uma Alameda de Palmeiras, alberga uma série de elementos arquitectónicos de grande valor: um chafariz em granito, a poente, proveniente do antigo Convento de S. Francisco; dois Obeliscos de Nasoni, oriundos da Quinta da Prelada; um pequeno ‘chalet romântico’, construído em 1874, antes do acabamento do Jardim.

Um minigolfe constitui um pólo de atracção do jardim, e no coreto realizam-se, pontualmente, concertos filarmónicos. Por fim, destacam-se os sanitários públicos, construídos em 1910, decorados com azulejos Arte Nova e loiças inglesas.

Livraria Lello

A livraria foi fundada em 1869, por Ernesto Chardron. Após o seu falecimento a casa editora foi vendida à firma Lugan & Genelioux Sucessores. Em 1894 foi comprada por José Pinto de Sousa Lello em sociedade com o seu irmão, António Lello.

O actual edifício foi inaugurado em 1906, com a presença no dia de abertura de, entre outros, Guerra Junqueiro, José Leite de Vasconcelos e Afonso Costa. Em 2008 o jornal inglês The Guardian considerou-a a terceira mais bela do mundo.

Palácio da Bolsa

O palácio da Bolsa é considerado um dos mais belos edifícios que o Porto possui e ainda um dos mais ricos de Portugal, sendo um dos salões de visita da cidade onde se têm desenrolado os mais marcantes acontecimentos sociais, políticos e culturais ligados à vida citadina.

A sua construção foi fruto de um grande investimento e dedicação por parte dos mercadores portuenses que haviam perdido a Casa da Bolsa do Comércio e se viram obrigados a discutir os seus negócios ao ar livre, na rua dos ingleses.

Ribeira

A Ribeira é um dos locais mais antigos e típicos do Porto, também considerado pela UNESCO como Património Mundial. É talvez a zona mais pitoresca da cidade, com os barcos tradicionais no rio Douro, as casas coloridas e as vistas fantásticas para a Ponte de D. Luís.

A zona tem sido reconvertida nos últimos anos e é actualmente uma zona muito frequentada por turistas e local de concentração de bares e restaurantes.

Catedral do Porto

A Sé Catedral do Porto é o berço a partir do qual foi crescendo a cidade do Porto. Constitui um ponto de visita obrigatório devido aos seus tesouros artísticos. Construída no século XII em estilo românico, a catedral sofreu várias alterações ao longo do tempo.

A zona tem sido reconvertida nos últimos anos e é actualmente uma zona muito frequentada por turistas e local de concentração de bares e restaurantes.

A capela-mor foi construída no século XVII e caracteriza-se pelo estilo clássico onde predominam os mármores de várias cores. Uma das curiosidades ali existente é a urna com os restos mortais de São Pantaleão, o padroeiro da cidade entre os séculos 16 e 19.