A capital dos Açores fica na costa sul de São Miguel, apropriadamente apelidada de “Ilha Verde”. Há muito para se fazer na cidade, em monumentos de cartão postal, igrejas antigas e bonitas, um forte do século XVI e um museu que documenta a intrigante história natural dos Açores.

No porto, você pode embarcar em uma mini-expedição para avistar as baleias e os golfinhos que se reúnem nas águas do arquipélago.

E, durante dias, as paisagens da ilha de São Miguel são de tirar o fôlego: há antigas crateras vulcânicas que agora são preenchidas por lagos com flores silvestres e florestas exuberantes em suas margens.

Vamos explorar as melhores coisas para fazer em Ponta Delgada :

1. Lagoa das Sete Cidades

 

Indiscutivelmente a maior maravilha dos Açores é apenas a 15 km da estrada.

A Lagoa das Sete Cidades é um lago gêmeo em uma caldeira vulcânica, cujas paredes se erguem abruptamente ao redor da costa e são ricas em coníferas e samambaias.

Há uma divisão entre os dois corpos de água, e você pode dirigir no 9-1 para fotos impressionantes.

Escolha um dia claro e siga para o Miradouro do Rei, no alto do lado sul da caldeira.

A vista é abrangente aqui em cima, junto à concha do abandonado Monte Palace Hotel.

2. Convento de Nossa Senhora da Esperança

 

Espiritualmente, este convento de 1545 é um dos mais importantes, não só nos Açores, mas também em Portugal.

Para isso, você pode agradecer a estátua do Santo Cristo dos Milagres, que foi presenteada aos fundadores do convento pelo Papa Paulo III nas primeiras décadas do século XVI.

Em abril ou maio esta estátua é a estrela das celebrações do Santo Cristo.

O prédio é algo para se contemplar também, com uma estranha torre quadrangular que possui três fileiras de janelas.

Na igreja há um altar barroco com madeira dourada e belos painéis de azulejos.

 

3. Portas da Cidade

 

Perto da água da freguesia de São Sebastião, este portão de três arcos é a imagem de cartão postal de Ponta Delgada, e aparece no brasão da cidade.

Faz parte das antigas defesas e data de 1783. O portão costumava ser no cais, mas foi transferido para a Praça Gonçalo Velho Cabral para ficar como monumento quando a avenida beira-mar foi construída nas décadas de 1940 e 50.

O portão é feito de pedra vulcânica regional e tem alvenaria caiada.

A praça em frente é colocada com calçada portuguesa num padrão ornamental.

4. Gruta do Carvão

 
 
Quase fora da cidade é outra das maravilhas vulcânicas de São Miguel.

Este é o maior túnel de lava da ilha, arando a terra por mais de 1,6 km.

Se você estiver interessado na geologia da ilha, isso não é para ser desperdiçada, pois dentro da caverna há concreções bizarras, como estalactites e estalagmites em uma cor marrom avermelhada.

O basalto nas paredes também é oxidado em alguns lugares, dando-lhe um brilho amarelado estranho.

Há um vídeo antes da turnê, depois do qual você terá que rastejar por alguns espaços apertados, então vista-se para uma caminhada.

5. Igreja de São José

 

Na mesma praça do Convento de Nossa Senhora da Esperança, esta importante igreja pertencia ao extenso Convento de São Francisco.

Foi iniciado em 1709 e tem muitas das características da arquitetura colonial portuguesa, bem como a exuberância barroca que estava na moda na época.

O interior é imenso, com três naves chegando a três capelas carregadas de madeira dourada.

Os azulejos azuis e brancos que revestem as paredes, as estátuas dos anos 1600 e 1700 e móveis esculpidos em madeira de jacarandá, todos merecem alguns minutos do seu tempo.

 

6. Museu Carlos Machado

 

No antigo Convento de Santo André e fundado em 1876, é o museu mais antigo dos Açores.

O fundador, Carlos Machado, foi um naturalista do século XIX, trabalhando quando os Açores atraíram grande interesse pela teoria da evolução de Darwin.

Assim, você será presenteado com um resumo satisfatório da história natural açoriana, com exposições sobre geologia e mineralogia, bem como muitos espécimes de plantas e animais para folhear (muitos marcados pelo próprio Machado). Sendo este um antigo convento, há também alguma arte litúrgica no colégio jesuíta adjacente, com pinturas, trabalhos em prata e azulejos.

7. Forte de São Bras

 

Iniciada em 1552, esta fortaleza vigia o extremo oeste do porto de Ponta Delgada e continua a ser utilizada como base pela Marinha Portuguesa.

Apesar de ter passado por grandes mudanças nos anos de 1800, ainda é uma relíquia absorvente dos tempos coloniais, quando Ponta Delgada estava sob a constante ameaça de ataques piratas.

Você pode ir para as plataformas superiores que ainda estão equipadas com canhões e artilharia mais moderna, enquanto nas entranhas do forte há um pequeno museu militar com armas pesadas, veículos, uniformes e modelos que abrangem quase 500 anos.

8. Pico do Carvão

 

Dez quilómetros de Ponta Delgada é uma cimeira abençoada com uma visão completa do lado ocidental de São Miguel.

The scenery is both pastoral and spectacular, as there are verdant hillsides are speckled with cows and coated with coniferous woodland, but you’ll also become aware of the sheer number of volcanic cones on the island.

From this one spot you can also see both the north and south coasts, and the many lakes in the region sheltered in craters.

Things get really dramatic to the east where the Água de Pau Massif stratovolcano rises to almost 1,000 metres.

9. Lagoa Empadadas

 

Apenas a descer do Pico do Carvão é uma daquelas crateras majestosas, e isso justifica um desvio no caminho para as Sete Cidades.

Se você aproveitar o tempo, este é um lugar paradisíaco para um piquenique, recebendo menos visitantes do que os lagos mais famosos de São Miguel.

É o isolamento que vai conquistá-lo: até você entrar na cratera, a água é completamente obscurecida pela floresta de cedro.

Se você está aqui nos meses de primavera, a cena é especialmente adorável, pois as azáleas cor-de-rosa na margem estarão florescendo.

10. Pinhal da Paz

 

A poucos minutos de Ponta Delgada encontra-se um parque requintado que foi plantado no início do século XX.

Isso costumava ser propriedade privada, e o proprietário original cultivou espécies exóticas como o pinho, o eucalipto e o bambu japoneses em meio a 49 hectares de terreno vulcânico acidentado.

A plantação foi abandonada nos anos 90 antes de ser restaurada e transformada em parque público.

Misturar-se com os pinheiros são as hortênsias e as azáleas, e também há muitas instalações agora, como piquetes com pintadas e lágrimas no mato, um labirinto de cerca viva e áreas de piquenique.

 

11. Observação de golfinhos e baleias

 

Essa é uma daquelas atividades energizantes e únicas que você simplesmente precisa fazer.

Como uma reserva de baleias crucial, há atividade em torno dos Açores ao longo do ano, e os golfinhos, os cachalotes, os golfinhos comuns e os golfinhos de Risso são todos espécies residentes que podem ser vistos em qualquer época do ano.

Mas o momento ideal para observar baleias é abril e maio, quando baleias-piloto, baleias-sei, baleias-comuns e até mesmo as titânicas baleias azuis passam.

Sempre que você vem, as chances são altas, você terá algum tipo de encontro com um cetáceo.

12. Lagoa do Fogo

 

pode chegar a esse ambiente de fantasia dentro de meia hora de Ponta Delgada, e junto com a Lagoa das Sete Cidades é uma das maravilhas naturais indispensáveis de São Miguel.

Este é um lago magisterial preenchendo uma caldeira criada por uma erupção em 1563, explicando o nome "Lago de Fogo". O lago de cobalto, medindo um a dois quilômetros, é um cadinho de montanhas de basalto verde e o mais alto da ilha.

Se você puder poupar o tempo, faz sentido salvar essa caminhada por um dia, quando não há cobertura de nuvens, pois isso irá obscurecer sua visão do lago nessa elevação elevada.

13. Quinta Augusto Arruda

 

Naqueles dias em que as Sete Cidades e o Lago do Fogo estão envoltos em nevoeiro, pode-se partir em busca de outra marca registrada de São Miguel: os abacaxis! O solo vulcânico da ilha é ideal para esta fruta, mas o único inconveniente é o sol inconsistente.

E é por isso que existem cerca de 6.000 estufas, cultivando o abacaxi açoriano, que tem uma pequena coroa e uma carne intensamente doce.

Quinta Augusto Arruda é a mais conveniente de Ponta Delgada, e você é livre para entrar nestas estufas amenas que elevam o abacaxi de flor para fruta em apenas dois anos.

Você receberá um folheto explicando a história e o processo, e poderá visitar a loja, que tem geleia de abacaxi e licores.

 

14. Santo Cristo

 

No quinto domingo depois da Páscoa a estátua do Santo Cristo dos Milagres emerge da sua capela no convento para fazer uma procissão em torno das igrejas de Ponta Delgada.

Este ritual começou em 1700 e surgiu quando a estátua foi creditada com tremores que pararam após serem passados pelas várias igrejas e conventos de Ponta Delgada.

Para a celebração, o Convento de Nossa Senhora da Esperança é iluminado com milhares de pequenas lâmpadas, e a rota da procissão ao longo da artéria principal da cidade é colocada com um tapete estampado de flores.

15. Desportes e Atividades




A vegetação exuberante de São Miguel está pronta para ser explorada de praticamente qualquer maneira que você possa imaginar, toda abastecida por empresas sediadas em Ponta Delgada.

Você pode andar em torno das caldeiras e lagos a cavalo ou de bicicleta de montanha.

Para emoções, há 4X4s, quadriciclos ou escapadas aéreas de parapente filmadas com uma GoPro para lhe dar uma lembrança duradoura.

Pode fazer passeios de caiaque e canoa na superfície dos lagos, enquanto a costa norte de São Miguel é enfeitada com praias que recebem ondas consistentes para o surfe.