Baleizão divide-se entre a Aldeia Velha ou Aldeia de Baixo e a Aldeia Nova ou Aldeia de Cima. Na Aldeia Velha encontram-se, tradicionalmente, os baleizoeiros mais activos na política que se consideram os verdadeiros "comunistas" de Baleizão.

A aldeia de Baleizão é assim descrita na obra Anatomia dos Mártires de João Tordo: "É um conjunto de casas brancas com telhados em tijolo castanho, janelas de cantaria e portas extraordinariamente pequenas onde, durante as tardes, os locais se abrigam do calor. Tem uma escola, uma Junta de Freguesia e, no centro da aldeia, um busto de Catarina Eufémia sobre uma coluna branca cercada por uma pequena vedação onde, ao final da tarde, os velhos se sentam a descansar.