Fica a 300 km do Porto é aldeia histórica mais bonita de Portugal

Fica a 300 km do Porto é aldeia histórica mais bonita de Portugal

Alguns palacetes brasonados, portais manuelinos, a casa onde viveu e exerceu clínica o médico e escritor Fernando Namora, que aqui se inspirou para o seu romance “Retalhos da Vida de um Médico”, acrescentam interesse ao passeio pelas ruelas íngremes. De entre o casario destaca-se a Torre de Lucano (séc. XIV) encimada por um galo de prata, troféu atribuído a Monsanto num concurso realizado em 1938 onde foi considerada a aldeia mais portuguesa de Portugal, pela autenticidade da sua cultura.

A aldeia de Monsanto oferece das paisagens humanas mais interessantes que se podem encontrar em Portugal. O aglomerado vai-se desenvolvendo sobre a encosta do cabeço aproveitando pedregulhos de granito para as paredes das habitações e em alguns casos um único bloco de pedra forma o telhado, razão por que aqui se diz que as casas são “de uma só telha. 

 

Alcandorada num cabeço que se impõe ao olhar na maior parte dos horizontes, a Aldeia Histórica de Portugal de Monsanto detém um encanto singular, para o que contribuem os dois títulos atribuídos no séc. XX – Aldeia Mais Portuguesa de Portugal, em 1938, e o de Aldeia Histórica em 1995. Ícone turístico da região, Monsanto é uma experiência peculiar para quem a visita. Concederam-lhe foral D. Afonso Henriques, D. Sancho I, D. Sancho II e D. Manuel . A parte mais antiga está n ponto mais alto, onde s Templários construíram uma cerca com uma torre de menagem.

 

 

Monsanto situa-se a nordeste das Terras de Idanha, aninhada na encosta de uma elevação escarpada - o cabeço de Monsanto (Mons Sanctus) - que irrompe abruptamente na campina e que, no seu ponto mais elevado, atinge 758 metros. Pelas várias vertentes da encosta e no sopé do monte, existem lugarejos dispersos, atestando a deslocação populacional em direção à planície.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Paulo Mendes (@pauloczig)

 


Trata-se de um local muito antigo, onde se regista a presença humana desde o paleolítico. Vestígios arqueológicos dão conta de um castro lusitano e da ocupação romana no denominado campo de S. Lourenço, no sopé do monte. Vestígios da permanência visigótica e árabe foram também encontrados.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Luv Portugal (@luvportugal)

 

D. Afonso Henriques conquista Monsanto aos Mouros e em 1165 faz a sua doação à Ordem dos Templários, que sob as ordens de D. Gualdim Pais, mandou edificar o Castelo. O primeiro Foral foi concedido por este rei em 1174, sucessivamente confirmado por D. Sancho I (1190) e D. Afonso II (1217). A D. Sancho I se deve também a repovoação e reedificação da fortaleza, desmantelada nas lutas contra Leão, novamente reparadas um século depois, pelos Templários. D. Dinis deu-lhe Carta de Feira em 1308, a realizar junto da ermida de S. Pedro de Vir-a-Corça. El-Rei D. Manuel I outorgou-lhe Foral Novo (1510) e deu-lhe a categoria de vila.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Luís Pimenta (@luispimenta00)

 

Em meados do séc. XVII, D. Luís de Haro, ministro de Filipe IV, tenta o cerco a Monsanto, sem sucesso. Mais tarde, no início do século XVIII, o Duque de Berwick cerca também Monsanto, mas o exército português, comandado pelo Marquês de Minas, derrotou o invasor nos contrafortes da escarpada elevação.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Patricia Roa (@proita)

 


Em 1758, Monsanto era sede de concelho, privilégio que manteve até 1853. No século XIX, o imponente Castelo medieval de Monsanto foi parcialmente destruído pela explosão acidental do paiol de munições.

Convida-se para uma visita ao que resta do poderoso Castelo na escarpada encosta onde se pode observar a alcáçova, a cintura de muralhas e torres de vigia, bem como as belíssimas ruínas da Capela de S. Miguel do séc. XII, e a Capela de Santa Maria do Castelo.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Jano (@jano1880)

 


A gloriosa resistência aos invasores (romanos ou árabes - não se sabe bem) comemora-se na Festa de Santa Cruz, deitando-se das muralhas do castelo simbólicos cântaros com flores, levando as mulheres ao cimo das torres as tradicionais bonecas de trapos - as marafonas.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Filipe Santos (@filipesalgadonunes)

 



A Capela de S. Pedro de Vir-à-Corça ou Ver-a-Corça, Imóvel de Interesse Público, situada na base do monte nos arredores da povoação, entre os lugares de Eugénia e Carroqueiro, é um templo românico construído em granito, datando provavelmente do séc. XIII, em que se destaca uma rosácea. Em seu redor se realizava a feira autorizada por D. Dinis em 1308.

 

 



A Estação Arqueológica romana de São Lourenço, Imóvel de Interesse Público, situada na Freguesia de Monsanto, corresponde presumivelmente a uma vila romana que integra um complexo termal. São também conhecidos quatro túmulos romanos em granito. Perto do local das ruínas, vê-se também um troço de pavimento.







O que visitar e conhecer em Portugal

R9 lugares grátis para visitar em Guimarães

R9 lugares grátis para visitar em Guimarães

Igreja Matriz de So Martinho de CandosoIgreja Matriz de São Martinho de Candoso localiza-se em São Martinho de Candoso, concelho de Guimarães, Portugal. Constitui-se em um dos 203 edifí­cios românicos que existem por todo o paí­s. Nos arredores de Guimarães, desfrutando de uma ampla panor&ac...
As 15 melhores coisas para fazer e visitar em Albufeira

As 15 melhores coisas para fazer e visitar em Albufeira

Praia de Arrifes AlbufeiraSituada a oeste de Albufeira, a Praia dos Arrifes é uma das mais pequenas do concelho. Esta pequena enseada está abrigada dos ventos por arribas baixas esculpidas onde se podem observar alguns algares, tão característicos da região. O areal é dominado por três imponentes roch...
Os 9 melhores lugares para visitar em Sines

Os 9 melhores lugares para visitar em Sines

Praia de So TorpesA Praia de São Torpes é uma praia portuguesa situada no concelho de Sines, em plena zona costeira do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Esta praia possui um extenso areal de areias finas e claras, com águas procuradas por surfistas e por adeptos de águas mais quentes, já q...
As 10 melhores coisas para fazer e visitar em Matosinhos

As 10 melhores coisas para fazer e visitar em Matosinhos

Praia de Angeiras Norte MatosinhosPraia de areal extenso, que mantém as dunas e o seu aspecto selvagem. Existem muitas rochas ao longo da praia, mas não são impeditivas da realização de desporto. Facilidade de Estacionamento: Tem parque de estacionamento. Localização e acessos: EN13, Angeiras Serv...