Para chegar a esta praia fluvial de águas cristalinas passa por galerias subterrâneas grutas que abrigam espécies protegidas e cursos de água infinitos

Para chegar a esta praia fluvial de águas cristalinas passa por galerias subterrâneas grutas que abrigam espécies protegidas e cursos de água infinitos

Santarém esconde um trilho que o leva a uma praia fluvial de água cristalina
O percurso passa por galerias subterrâneas, grutas que abrigam espécies protegidas de morcegos e cursos de água infinitos.





Fica a pouco mais de uma hora de Lisboa, na fronteira do Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros. O trilho dos Olhos de Água do Alviela, no distrito de Santarém, recebeu o seu nome devido à nascente que fica na base de uma escarpa, precisamente no local onde nasce o rio Alviela.

Tem dois quilómetros e percorrê-lo demora apenas uma hora – o suficiente para voltar e aproveitar a praia fluvial. Ao longo do trajeto pode espreitar grutas há muito abandonadas pela água e que hoje servem de abrigo a cerca de uma dezena de espécies protegidas de morcegos – razão pela qual estão interditas.


 

A praia de Olhos de Água foi requalificada e é de águas cristalinas e tranquilas onde pode nadar livremente. Durante mais de cem anos, esta água era utilizada para o abastecimento de grande parte da cidade de Lisboa. O percurso, sinalizado nos dois sentidos, tem início e fim junto aos Olhos de Água, no edifício da EPAL. É um caminho circular, fácil e curto.







A água que emerge da nascente tem origem da chuva, que se precipita e se infiltra no Planalto de Santo António. Esta é depois conduzida por uma complexa rede de galerias subterrâneas, entre as centenas de grutas da zona.

O trilho percorre parte da ribeira dos Amiais, um pequeno afluente do Alviela, que a dada altura desaparece no meio da rocha. O curso continua num leito subterrâneo e observável através de uma janela cársica – uma depressão por abatimento do teto da gruta. Reaparece à superfície algumas centenas de metros à frente.


 

É um local com uma paisagem verdejante, relaxante e cheio de árvores que fazem sombra para que se possa abrigar do sol nas horas de maior calor. A água é fria, mas nada a que não se consiga habituar ao fim de alguns minutos. E se preferir, há zonas onde pode até saltar e mergulhar no Alviela.










O que visitar e conhecer em Portugal

Roteiro 15 lugares grátis para visitar em Barcelos

Roteiro 15 lugares grátis para visitar em Barcelos

Centro Histrico e Seus Jardins BarcelosCentro Histórico e Seus Jardins Barcelos O centro de Barcelos é, por si só, a representação de uma herança cultural e histórica própria. Conhecida como a capital do artesanato e cidade berço da lenda do Galo de Barcelos, tem no seu tecido urb...
O que visitar na Ericeira os 10 melhores locais

O que visitar na Ericeira os 10 melhores locais

Praia do So Sebastio EriceiraVelada pela ermida que lhe dá o nome, a Praia de São Sebastião situa-se no extremo norte da vila da Ericeira. Acede-se ao areal (comprido mas estreito, praticamente coberto pelo oceano durante a preia-mar) por uma belíssima escadaria de calçada portuguesa. Outro atrativo desta praia ...
Os 9 melhores locais para visitar em Bragança

Os 9 melhores locais para visitar em Bragança

Baslica de Santo Cristo do Outeiro BraganaIniciada a construção em 1698 em resultado de um milagre ocorrido numa pequena capela que se encontra ao lado, o santuário de Santo Cristo foi concluído na 1ª. metade do século XVIII.  De características arcaizantes em pleno barroco, é um templo...
20 coisas para fazer e visitar no inverno em Coimbra

20 coisas para fazer e visitar no inverno em Coimbra

Mosteiro de Celas em CoimbraO Mosteiro de Santa Maria de Celas ou Mosteiro das Celas de Guimarães ou apenas Mosteiro de Celas foi fundado no século XIII. Localiza-se na freguesia de Santo António dos Olivais, Coimbra, Portugal. O Mosteiro de Celas está classificado como Monumento Nacional (Decreto de 16-06-1910, DG, n.&...