SÃO JOÃO DO PORTO UMA FESTA ÚNICA, NUMA CIDADE ÚNICA O Porto prepara-se para celebrar a sua festa maior. A contagem para a noite mais longa do ano já começou e um pouco por toda a cidade já se sente o ambiente próprio do mês de junho. 

O mês do São João. Os manjericos já espreitam, os divertimentos já andam à roda e nas ruas e praças mais típicas já se fazem bailaricos e arraiais noite dentro, por entre o cheiro das sardinhas assadas e dos pimentos grelhados. Mesmo sem balões, há rituais que não se perdem e se renovam a cada ano, mantendo viva esta tradição secular, que percorre gerações e continua a contagiar todos os que nela participam, repetidamente ou pela primeira vez.

Quer seja um tripeiro de gema, um alfacinha perdido na Invicta ou um turista de visita à cidade, há algo que todos sabem de antemão: ninguém festeja o São João como no Porto. Enquanto ainda se afinam as gargantas e ensaiam os últimos passos das Rusgas, a animação vai crescendo, ao ritmo das festas e das arruadas que enchem de cor e de música as várias freguesias do Porto, anunciando a chegada da noite mais aguardada e festiva do ano.

 



 

Não precisa de convite: junte os amigos, saia à rua, percorra a cidade, espreite o fogo de artifício no Douro, dance nos Aliados, dê marteladas, cheire os manjericos e fuja do alho-porro, encha o copo de vinho e prove mais uma sardinha. Acima de tudo, divirta-se numa das maiores festas de rua da Europa. O São João é uma experiência que vale sempre a pena viver no Porto. É uma festa única, feita com gente única, numa cidade única.

 

Onde passar a noite de São João 

 

A piscina do hotel The Yeatman Porto, situado em Vila Nova de Gaia, foi considerada a mais bela da Europa, tem das melhores vistas para passares a tua noite de São João 

 



Situado na zona histórica da cidade, onde estão as mais antigas caves de Vinho do Porto, o Yeatman localiza-se numa colina belíssima, com vistas deslumbrantes para o Porto e, em todo o seu espaço envolvente, proporciona um ambiente extremamente tranquilo e sereno dentro da cidade.

 

Celebre o São João, o santo mais venerado do Porto, que põe toda a cidade em festa na noite de 23 de junho. 

Música, dança, petiscos e fogo-de-artifício marcam as festas de São João, com origem pagã, ligadas à celebração do solstício de verão.

 

Onde jantar na noite de São João vai até buffet do Astória desde 55 euros

 

Na noite de 23 para 24 de junho vamos celebrar o S. João. A melhor forma de acumular energias para a noite especial de S. João é mesmo com o buffet no Astória – o restaurante do InterContinental Porto: Palácio das Cardosas. Prepare-se para uma noite longa de balões, fogo-de-artifício, animação e martelos. Para começar a grande festa de S. João, o restaurante Astória sugere um buffet para começar a festa

 



 

Trata-se de uma festa cheia de tradições, das quais se destacam os alhos-porros, usados para bater nas cabeças das pessoas que passam, os ramos de cidreira (e de limonete), usados pelas mulheres para pôr na cara dos homens que passam, e o lançamento de balões de ar quente.






Tradicionalmente, o alho-porro era um símbolo fálico da fertilidade masculina e a erva cidreira dos pelos púbicos femininos. A partir dos anos 70, foram introduzidos os martelos de plástico que desempenham o mesmo papel do alho-porro, tendo, curiosamente, também um aspecto fálico. Nos anos 70, nas Fontaínhas, vendia-se ainda, na noite de S. João, pão com a forma de um falo com dois testículos, atestando muito claramente as conotações da festa com as antigas festas da fertilidade. Existem, ainda, os tradicionais saltos sobre as fogueiras espalhadas pela cidade, normalmente nos bairros mais tradicionais; os vasos de manjericos com versos populares são uma presença constante nesta grande festa e o tradicional fogo de artifício à meia-noite, junto ao Rio Douro e à ponte D. Luís I. O fogo de artifício chega a durar mais de 15 minutos e decorre no meio do rio em barcos especialmente preparados, sendo acompanhado por música num espectáculo multimédia.




Quem gosta de se divertir, deixa o carro na estação. Vai e volta a sorrir, nos comboios de São João.

 

No Porto e em Braga, o São João é festejado em grande, com uma multidão de gente a divertir-se nas ruas e a dançar nos arraiais, na noite de 23 para 24 de junho.

Junte-se à comunidade de viajantes em CP - Comboios de Portugal 

 

Para que não perca nada da festa disponibilizamos comboios especiais durante toda a noite, garantindo mais lugares para chegar até à festa. As estações de Porto São Bento, Gaia (General Torres) e Braga situam-se a menos de 10 minutos a pé dos principais locais de diversão.

 



 

Lançar balões de São João pode ser proibido

Por decisão do Governo, podendo levar a uma multa até aos cinco mil euros por pessoa singular. A razão é a publicação de uma portaria, que na prática antecipa a época de incêndios. O fogo-de-artifício do São João do Porto na noite de 23 para 24 de junho mantém-se já que está devidamente licenciado e não vai haver lançamento de foguetes de cana.









 

 

O típico São João no Porto, que decorre na noite de 23 para 24 de Junho, é uma festa popular, em celebração do São João Batista.


 
 

Viver a noite de São João no Porto como um tripeiro

 

Comer sardinhas na Cordoaria

 

Os restaurantes junto ao Jardim da Cordoaria já vão estar a preparar as brasas para assar sardinhas e febras.

 

Passa na Avenida dos Aliados

 

A noite de São João no Porto com um espetáculo na Avenida dos Aliados




Ver o fogo-de-artifício

 

Tal como na passagem de ano, ver o fogo-de-artifício é algo obrigatório na noite de São João. 

 

Vinho a martelo e bailarico no Guindalense

 

Escadas dos Guindais e tem provavelmente o bailarico com melhores vistas de toda a cidade do Porto.

 

Um traçadinho no Está-se bem, na Ribeira

 

Bailarico em Miragaia (e uma bifana)

 

Pouco mais de 500 metros separam a praça do “Cubo” do Largo de Artur Arcos, nos chamados Arcos de Miragaia, onde o Grupo Musical de Miragaia costuma organizar um baile de São João divertido 

 

1. A Festa! 

 



Mais de 200 mil pessoas se reúnem nesta festa e se divertem pela noite dentro, que culmina com um extraordinário espetáculo de fogo de artifício com cerca de 15 minutos, sobre o rio Douro.
Dos mais novos aos mais velhos, todos festejam o São João e são muitas as tradições associadas a este dia, desde lançar balões de ar quente, bater com martelos de plástico nas cabeças dos que passam, passar alhos porros pela cara dos populares, saltar sobre as fogueiras, oferecer manjericos com quadras tradicionais e assistir ao fogo de artifício sobre o rio Douro, onde todos se juntam ao final da noite para apreciar o espetáculo com a melhor vista sobre a cidade.
 
Este é um dia de muita alegria e animação na cidade, onde todos saem à rua. Nesta noite não faltam os cantos populares, as sardinhas, o caldo verde e os tradicionais percursos desde a zona ribeirinha até à Foz do Douro. Para os mais resistentes, a festa só termina na praia da Foz a assistir ao nascer do sol.


2. A Origem do São João

A origem do São João é muito antiga e há muitos anos atrás os rituais de celebração eram ligeiramente distintos dos atuais. Com origem no século XIV, a festa era inicialmente uma festa pagã, de adoração ao deus do Sol, em comemoração das colheitas e da abundância. Posteriormente, a Igreja Católica cristianizou a festa, em comemoração de São João, o Padroeiro.
 
Fazia parte do ritual dessa festa nos tempos idos dos cultos pagãos da fertilidade, a compra de alho-porro inteiro para pendurá-lo na principal parede da casa para dar sorte, ali ficando até ser substituído por outro no ano seguinte. Na noite de 23 de Junho, os grupos de famílias saíam dos bairros a pé com destino às Fontainhas para verem a cascata do São João e compravam pelo caminho aos lavradores não só o tradicional alho porro, mas ainda outros vegetais simbólicos como vasos de manjerico e ramos de cidreira e de cravos.


3. As Ervas Aromáticas!

 

As ervas aromáticas assumiam e continuam a assumir uma particular importância nesta festa, quer pelos benefícios associados à saúde, como pelas manifestações que o povo lhes atribuiu (virtudes mágicas e terapêuticas, resquícios de rituais antigos, derivados de festas romanas e célticas), desejando-se deste modo saúde, boa sorte e fortuna.


4. As Fogueiras!

 



 

Outra das tradições desta festa popular eram as fogueiras de São João. Estas eram ateadas em algumas das ruas da cidade do Porto e, por cima delas, saltavam os foliões que assim demonstravam a sua coragem e crença nas virtudes purificadoras das fogueiras, na saúde, no casamento e na felicidade. Na altura, a festa caracterizava-se por verdadeiras rusgas familiares, um passeio alegre por vários pontos da cidade até às Fontainhas, assitindo-se a uma divertida batalha campal pacífica.


5. Os Martelos!






Ao longo do tempo, foram-se alterando alguns dos rituais e foram-se introduzindo novos elementos, que tornaram a festa mais completa. É o caso, por exemplo, dos martelinhos de São João. O martelo de São João foi inventado no séc. XX por um industrial de plásticos do Porto, que tirou a ideia num saleiro/pimenteiro que viu numa das suas viagens ao estrangeiro. O objetivo inicial era criar mais um brinquedo a adicionar à gama de que dispunha. Contudo, depois de usado na ‘queima das fitas’ dos estudantes do Porto, o martelo atingiu um enorme sucesso e logo os comerciantes do Porto quiseram martelinhos para a festa de São João, sendo hoje em dia uma das grandes atrações e principais brincadeiras do São João. 
 
 

Turismo em Portugal

Explora restaurantes museus hoteis e muito mais em Portugal