14 locais que todos os Portugueses devem conhecer

Todos os Portugueses deviam conhecer e visitar estes locais de norte a sul de Portugal 

 

Amendoeiras a Sul

O Algarve continua a ter destaque quando falamos em amendoeiras em flor e da chegada da primavera. 
O espetáculo natural é de tal ordem que histórias de amor foram escritas a seu respeito. Conta a lenda que, na altura em que o Algarve ainda se chamava Al-Gharb, o jovem califa que reinava em Silves casou-se com a filha de um senhor dos povos do Norte. A saudade da jovem pelas paisagens brancas de neve, típicas do seu país de origem, era tal que levou o rei árabe a plantar milhares de amendoeiras, para que todos os anos florissem e cobrissem as terras de pétalas brancas.
Para assistir à descida deste manto sobre a região, basta viajar pelo barrocal algarvio.

Zona Ribeirinha de Portimão

Um dos locais de eleição para passeios ao final do dia. A zona ribeirinha de Portimão segue rente ao Arade, com pequenos ancoradouros debaixo de olho e o mar como destino.
Junto à Praça Manuel Teixeira Gomes, o Coreto do Portimão marca o momento em que Portimão foi elevada a cidade e lembra os concertos e cerimónias oficiais que ali tiveram lugar.
Demolido no início da década de 1970, quis a vontade da população portimonense que fosse reerguido como símbolo da memória colectiva. “A história deste coreto confunde-se com a identidade histórica da cidade”, refere um documento publicado pela junta local aquando da construção desta nova estrutura, em 2010.

Museu de Arte Contemporânea de Serralves

É um espaço incontornável para quem visita a cidade do Porto. Toda a fundação (parque e casa de Serralves incluída) merece a sua atenção, mas hoje debruçamo-nos apenas sobre o Museu de Arte Contemporânea. 
A coleção conta com mais de 4 mil obras desde a década de 1960 até aos dias de hoje. Destacam-se as exposições temporárias, sempre de grande relevância, e por onde já passaram os trabalhos de nomes como Joan Miró, Paula Rego, Siza Vieira e Mira Schendel, entre muitos outros. 
Para ficar a par de tudo o que se passa no Museu de Arte Contemporânea de Serralves siga a programação.

Conjunto Megalítico de Aboboreira

Na Serra da Aboboreira, em Baião, os vestígios megalíticos têm feito as delícias dos arqueológos desde 1978, altura em que foram encontradas as primeiras estruturas.
conjunto megalítico da Aboboreira, como é conhecido, é constituído por vários monumentos funerários, datados do período Neolítico, entre o V e IV milénio a.C.. Dos dólmens de grande porte às pequenas mamoas, esta necrópole já faz parte da paisagem de Baião e toma os sugestivos nomes de Chã de Parada, Chã de Ante, Chã de Outeiro de Gregos ou Meninas do Crasto.
Pode consultar o Núcleo de Arqueologia do Museu Municipal de Baião para mais informações e marcação de visitas orientadas.

Amendoeiras a Norte

Há quem associe as amendoeiras em flor à região do Algarve, mas o norte do país entrega-se por esta altura aos tons brancos e rosa. Vila Nova de Foz Côa é tida como a capital das amendoeiras pelas centenas de árvores que animam a paisagem no arranque da primavera. Para ver este quadro pintado pela natureza, vá até ao Museu do Côa e aprecie o panorama em redor.
Bem próximo, Freixo de Numão é conhecido pelo Castelo Velho, mas na primavera ganha mais cor com o florir das árvores, e, mais a baixo, Figueira de Castelo Rodrigo, conhecida como a “rainha das amendoeiras”, veste-se também a rigor para receber os visitantes primaveris.

Albufeira da Barragem da Caniçada

A Barragem da Caniçada foi construída na baía hidrográfica do rio Cávado, em 1955, e dela resultou uma bonita albufeira que se estende por vários quilómetros. Junto ao local nasceram alojamentos, restaurantes e uma vasta oferta de atividades, como os passeios de barco. Não é raro assistir por aqui a outras práticas de desportos como o jet-ski, a pesca, o mergulho ou o windsurf.

 

Cascatas do Gerês

O que não faltam no Gerês são cursos de água. Uns resultam em pequenas fontes que surgem a cada esquina do parque natural. Outros, de maior dimensão, transformam-se em imponentes cascatas que no inverno mostram a força e no verão fazem as delícias de quem por ali passeia. Tal é o caso da Cascata de Fecha de Barjas, mais conhecida como Cascata do Tahiti, ou a Cascata do Arado.

 

Alentejo Florido

Antes que os termómetros batam nos 40 graus e as cigarras cantem em uníssono, o Alentejo dá as boas-vindas à primavera com prados verdejantes, árvores vistosas e flores a despontar em vastos campos. O espetáculo torna-se ainda mais notório em locais com cursos de água. E há maior lago artificial no Alentejo — e na Europa — que o Alqueva?
As margens do Grande Lago enchem-se de vida e de cor proporcionando uma paisagem única que pode ser melhor apreciada à beira de água ou do topo das muralhas de Monsaraz, vila-museu medieval.

 

 

Zoo de Lourosa

Em Santa Maria da Feira, o único parque ornitológico de Portugal conta com cerca de 500 exemplares de mais de 150 espécies de aves. No Zoo de Lourosa pode fazer uma viagem pelos cinco continentes através da reconstituição de mais de 80 habitats naturais.
Das mais comuns em Portugal às espécies exóticas de climas mais quentes, como os tucanos ou as catatuas, a lista de aves que por ali voam é extensa e há muitas histórias para aprender sobre elas.

Zoomarine

O Zoomarine, em Albufeira, faz as delícias de crianças e adultos independentemente da altura do ano. O oceano ganha aqui mais vida e, para além dos golfinhos, pode ver focas e leões marinhos, bem como um aquário com 20 ecossistemas aquáticos onde nem faltam os tubarões.
Mas neste parque há ainda lugar para as aves, desde as espécies de rapina às mais exóticas, como araras, papagaios e catatuas.
E já que o tempo ainda não está para banhos na área dos escorregas aquáticos e piscinas, não deixe de levar as crianças ao centro de exposição focado na educação ambiental, já que a defesa dos animais e do meio ambiente é um dos focos deste parque aquático.

 

Portugal dos Pequenitos

Sabia que em Coimbra pode visitar Portugal num só dia? A história do Portugal dos Pequenitos não é nova, já que o espaço data de 1940. Porém, gerações passam e o parque nunca perde o encanto.
Neste local, todas as regiões do país — incluindo as ilhas — estão representadas através das construções mais típicas e dos monumentos mais marcantes. E nem faltam as Aldeias Históricas, simbolizadas por uma casa de xisto.
Porque Portugal não está sozinho no mundo, pode ainda dar um saltinho aos países de expressão portuguesa ou cuja história se cruzou com a nossa, como o Brasil, Índia, Timor ou Macau.

 

Monte Selvagem

Localizado em Montemor-o-Novo, o Monte Selvagem é uma reserva animal que reúne, em cerca de 20 hectares, 300 animais de 60 espécies diferentes.
Dos exemplares mais comuns, como as ovelhas, vacas ou cegonhas, prepare-se para ver crocodilos, macacos, zebras ou lémures.
Para além do contacto animal, aqui predomina a preocupação com o meio ambiente e a proteção da biodiversidade.

 

Badoca Safari Park

O Badoca Safari Park, em Santiago do Cacém, oferece aos seus visitantes uma experiência exótica em pleno Alentejo. Falamos de 90 hectares de terreno onde habitam cerca de 450 animais de mais de 60 espécies diferentes. Aqui vai ver macacos, girafas, lémures, gnus, cangurus, zebras, entre outros.
No parque pode fazer um verdadeiro safari e participar em várias atividades como a visita aos bastidores, ser falcoeiro por um dia ou alimentar os lémures.

 

KrazyWorld Zoo

KrazyWorld Zoo, em Algoz, no Algarve, é o espaço ideal para passar a em família. Para além de uma quinta de animais, onde pode interagir com várias espécies, como cabrinhas anãs, lamas e gamos, pode ainda ter contacto com outros animais, como as tartarugas africanas ou os lémures, e até visitar a maior cobra da Europa, com 8,50 metros de comprimento.
No zoo pode também participar em várias atividades como arborismo, kart a pedal, insufláveis, mini moto4, passeios de pónei, minigolfe, ou, mais recentemente, paintball.

  • 14 locais que todos os Portugueses devem conhecer