Um passeio no tempo, subindo colinas e ruas medievais, em eléctricos (bondes) antigos que ainda fazem parte da rede de transportes públicos da cidade. Eles passam por algumas das principais atrações da cidade, e aqui leva mais famosa de Lisboa. É um eléctrico amarelo que atravessa o centro da cidade, passando por muitas das principais atracções de Lisboa. Então benefícios de um passeio de de turismo, e é muito mais barato que qualquer outro passeio os preços podes ver a baixo no artigo que fizemos para ti 



Bilhetes

Os ingressos podem ser comprados a bordo ou com antecedência em qualquer estação de metrô ou quiosques localizados em toda a cidade. Você pode comprar um cartão (€ 0,50) e carregá-lo com ingressos para a temporada, ou você pode apenas recarregar a medida que for. A primeira opção custa € 2,90 por um único bilhete, o que é mais caro do que comprá-lo antecipadamente.

Portanto, a melhor opção é comprar um passe diário por € 6,15 ou o Lisboa Card, que cobina com o metro, Este bilhete é válido por 24 horas, então o horário também é uma variável a ser considerada. Mas compensa muito mais comprar o Lisboa Card 



Rota

O eléctrico une as estações Martim Moniz e Campo Ourique (Prazeres). O primeiro também é uma estação de metrô, por isso é fácil chegar lá. Tenha em mente que, se você terminar sua jornada nos Prazeres, precisará voltar de autocarro ou pelo mesmo electrico (na direção oposta).

Recomendamos uma única viagem do Martim Moniz para os Prazeres (para cima). Você terá as melhores vistas se você se sentar nos bancos duplos à esquerda, principalmente porque eles enfrentam a costa do rio Tejo.

Há sempre uma longa fila no Martin Moniz, e pode demorar pelo menos uma hora, mas provavelmente mais. Contudo; as pessoas fazem fila para um assento, por isso, se você estiver disposto a ir em pé, pode simplesmente pular a fila e entrar. Recomendamos ser pacientes e esperar por um assento, para que você possa aproveitar o passeio e ter as melhores vistas. Uma boa opção seria ir de manhã cedo (o primeiro trem sai às 5:40 durante a semana, às 5:45 aos sábados e às 6:45 aos domingos) ou tarde da noite (o último trem sai às 21:15). nos dias de semana e 22:30 nos finais de semana).



Como economizar em transporte Concebido especificamente para quem pretende visitar Lisboa, o Lisboa Card economiza nos transportes públicos e nas entradas das principais atracções turísticas.  ver preço do Lisboa carde com promoção 




Outros elétricos, outros percursos
O elétrico 12 faz um percurso circular a partir da Praça da Figueira, pelo Martim Moniz, subindo em direção ao bairro do Castelo. A partir do Largo das Portas do Sol, o percurso é idêntico ao do 28, voltando à Baixa.

Na Baixa, também se pode apanhar o elétrico 15 que vai da Praça da Figueira até Algés e costuma ser um bom meio de transporte para chegar a Belém. Para além do mais, vai ao longo do rio o que torna a viagem mais interessante. Neste caso, trata-se de um elétrico moderno e mais rápido.

No Cais do Sodré, o elétrico 18 faz o percurso até à Ajuda, o bairro que fica acima de Belém. É uma possibilidade em termos de transportes públicos para chegar ao Palácio Nacional da Ajuda, a última residência oficial da família real portuguesa, atualmente transformada em museu.

Há ainda o elétrico 25 que faz a ligação entre a Praça do Comércio e o bairro de Campo de Ourique. Pelo caminho, passa pelos bairros de Santos, da Lapa e pela Basílica da Estrela. É um trajeto possível para quem desejar visitar o Museu Nacional de Arte Antiga. Nesse caso deve-se sair na paragem de “Santos” e andar uns minutos a pé.