Fica pouco mais de 1 hora de Lisboa uma das Aldeias alentejanas mais bonitas de Portugal

Fica pouco mais de 1 hora de Lisboa uma das Aldeias alentejanas mais bonitas de Portugal

Terra preciosa no passado e no presente. Do passado tem a fama merecida por um belo castelo medieval, de planta circular, com capela no interior, construído num altaneiro morro sobranceiro ao Tejo no séc. XII pela Ordem do Hospital, ao tempo de D. Sancho I, e donde se admira deslumbrante panorama do Vale do rio Tejo.

Do presente tem a barragem que é lugar de descanso, não só para as águas do Tejo na sua longínqua viagem por outras terras, mas também, pelas condições propícias, para aqueles que gostam de pesca, do windsurf, de vela e de tantos outros desportos náuticos.

 

 

O Castelo de Belver tem na sua génese a concorrência de todo um conjunto de circunstâncias, que em si constituem o suporte da luta que os nossos primeiros monarcas encetaram pela consolidação da independência e expansão do território português, no sentido do sul muçulmano.

 

O movimento da reconquista cristã na Península Ibérica, inserido no quadro do desenvolvimento e expansão da Europa dos séculos XII e XIII (as Cruzadas), está na origem da fundação do reino de Portugal, cujo território, constituído na luta antimuçulmana para sul, até à conquista do Algarve por Afonso III, que marcaria o fim de praticamente cinco séculos de domínio árabe em território hoje português.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Sara Tiburcio (@tibi_tibas)

 

A outra frente desta mesma luta pela autonomia, situou-se no eixo oriental, contra as quase constantes ambições de absorção de Portugal por parte dos reinos vizinhos de Leão e Castela, que iam mantendo vivo o velho ideal da unificação cristã peninsular.

 

 

Belver foi o primeiro castelo edificado pelos Hospitalários no nosso país, a fim de defender o território raiano do vale do Tejo, e um dos mais imponentes que a Ordem construiu em Portugal ao longo da Baixa Idade Média. Ele tem origem em 1194, ano em que D. Sancho I doou a Afonso Paes, prior da Ordem, as chamadas terras de Gimdintesta, com a condição de aí se construir um castelo.

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Isabel Sequeiros (@isabelsequeiros)

 

Esta iniciativa visava estancar as investidas islâmicas dos anos imediatamente anteriores, que determinaram o recuo da fronteira cristã para a linha do Tejo, mas também um certo equilíbrio de forças entre as várias instituições a quem havia sido confiada a defesa do médio Tejo, procurando o monarca, desta forma, atenuar o quase monopólio dos Templários nesta parcela do território (BARROCA, 2000, pp.194-195).

 

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Ricardo (@glimpse.from.above)

 


Em 1210, as obras estariam terminadas ou, pelo menos, bastante adiantadas, pois nessa data já se encontra em funcionamento. O testamento de D. Sancho I é claro quanto à sua existência, uma vez que, para além de o mencionar, informa que ele é um dos seis locais do reino onde se conserva o tesouro real nacional, notícia que prova a excelência da obra de arquitectura - apesar da sua localização fronteiriça (IDEM, p.196) - e a confiança que o monarca tinha, então, nos Hospitalários, em particular no comendador de Belver.

 


A fortaleza foi objecto de algumas modificações ao longo dos séculos, mas mantém praticamente intacta a sua primitiva estrutura, que se considera uma das mais representativas da fase românica da arquitectura militar no nosso país. Com efeito, ela adapta-se ainda às condicionantes do terreno e a sua cerca, dotada de adarve e integralmente ameada, desenvolve-se em planta oval, em cujo centro do recinto se ergue, isolada, a torre de menagem.

 

 

Esta é de planta rectangular, quase quadrada, e possui três pisos, fazendo-se o acesso ao interior por porta elevada no andar intermédio, acessível por escada móvel. O último piso fazia a ligação ao adarve (IDEM, p.199) que circunda a muralha pelo lado interior, através de um sistema de passadiço hoje desmantelado. A face voltada a nascente, precisamente aquela por onde se tem acesso à fortaleza e em cuja vertente se desenvolveu a povoação, é protegida por quatro poderosas torres quadrangulares, enquanto que a face oposta, sobre escarpas de difícil acesso, possui apenas dois torreões, de planta semi-circular.

 

 







O que visitar e conhecer em Portugal

O que fazer em Sines os 10 melhores lugares para visitar

O que fazer em Sines os 10 melhores lugares para visitar

Praia de So TorpesA Praia de São Torpes é uma praia portuguesa situada no concelho de Sines, em plena zona costeira do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina. Esta praia possui um extenso areal de areias finas e claras, com águas procuradas por surfistas e por adeptos de águas mais quentes, já q...
Dicas dos 9 lugares grátis para visitar monumentos Portalegre

Dicas dos 9 lugares grátis para visitar monumentos Portalegre

Castelo de Campo MaiorO Castelo de Campo Maior, no Alentejo, localiza-se na freguesia de São João Baptista, povoação de Campo Maior, concelho de Campo Maior, distrito de Portalegre, em Portugal. Erguido no alto do outeiro de Santa Vitória para defesa da raia alentejana, do alto de suas torres se divisam as vizinh...
As 9 melhores coisas para fazer e visitar em Ponta Delgada

As 9 melhores coisas para fazer e visitar em Ponta Delgada

Pranha (Praia da Vitria) Aores ilha terceiraA Prainha fica situada na baía da cidade da Praia da Vitória, junto à Marina da mesma. Esta pequena praia tem ostentado nos últimos anos o galardão de Bandeira Azul. Dispõe de instalações sanitárias, chuveiros, bar e parque de estacionament...
Os 8 melhores pontos turisticos e passeios em Ilha de São Miguel

Os 8 melhores pontos turisticos e passeios em Ilha de São Miguel

PRAIA DOS MOINHOS Porto Formoso So Miguel, AoresExcelente areal em tom acinzentado que faz justiça à sua origem vulcânica. Infra-estruturas de apoio e vigilância na época balnear. As águas transparentes convidam a um banho de mar refrescante. Sobre a baía há um bar que serve de apoio..Praia do...