As 10 cidades mais baratas para viver em Portugal em 2022

As 10 cidades mais baratas para viver em Portugal em 2022

É fundamental realçar que, para viver numa cidade mais barata, é necessário afastar-se de cidades maiores, onde o custo de vida é mais alto. A listagem, de seguida apresentada, foi efetuada com base em cidades médias de Portugal, com uma população com menos de 100 mil habitantes, mas maior que 35 mil, com infraestrutura e serviços, com hospitais, comércios, transporte, lazer, entre outros. A maioria encontra-se no interior de Portugal, com algumas poucas exceções no litoral do país.
 
 
A maioria destes locais encontra-se no interior de Portugal, mas há também opções no litoral. Mas sejamos honestos: não há qualquer dúvida que é no interior que se localiza a grande maioria das cidades mais baratas para viver em Portugal. E não se esqueça que, poupar um pouco mais no final de cada mês significa, na prática, renunciar a certos luxos ou comodidades.

Os valores aqui apresentados são médios e podem não refletir com exatidão as suas necessidades reais, já que cada família tem os seus próprios hábitos de consumo. Descubra algumas das cidades mais baratas para morar em Portugal.

 

 

1 Bragança


 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Bragança (@municipiobraganca)


Bragança tem cerca de 35 mil habitantes e está situada na região norte de Portugal, mais precisamente no distrito de Bragança. Rodeada por belas paisagens do Parque Natural de Montesinho, na região do nordeste transmontano.
 
Com uma boa estrutura de saúde e lazer, com museus, jardins, teatro e todo o tipo de comércio, é uma das cidades mais baratas para morar em Portugal. O principal destaque de Bragança é o preço da renda, o mais barato entre as cidades pesquisadas.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 200€
  • Gastos com supermercado (casal) - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 24€
É necessário considerar que apesar dos custos baixos, o salário na cidade também é dos menores do país, o líquido mensal é de 600€.


2 Castelo Branco




 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Portugal&Us (@portugalandus)






Na região central de Portugal, localizada próxima da fronteira com a Espanha está Castelo Branco. Com cerca de 56 mil habitantes a cidade tem ligação direta com Lisboa por comboio, uma viagem que dura cerca de 2:30h.
 
É possível encontrar imóveis muito em conta para arrendar e a região tem toda a infraestrutura necessária para se viver bem, como hospitais, comércio e serviços.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 275€€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 25€
O salário médio mensal na cidade não é dos mais atrativos, por volta dos 560€ líquidos mensais, ou seja, boa parte da população ganha próximo ao salário mínimo bruto.






3 Caldas da Rainha








Localizada no distrito de Leiria, região central de Portugal, encontra-se as Caldas da Rainha. Tem cerca de 52 mil habitantes, tem custos bem atrativos e é uma boa opção para quem quer ficar mais próximo da capital portuguesa, mas sem sofrer com elevados custos que a região metropolitana tem.
 
A cidade é famosa pelas termas medicinais que recebem visitantes de várias regiões de Portugal e da Europa.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 270€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 22€
O salário médio em Caldas da Rainha é, em média, de 710€.
 
 

4 Vila Real



Outro destaque entre as cidades mais baratas para morar em Portugal localizada na região norte, está Vila Real, tendo cerca de 51 mil habitantes.
 
Com custos bem atrativos, é um bom destino para quem procura uma cidade tranquila, mas com boa qualidade e infraestrutura, e com boa ligação rodoviária ao Porto.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 283€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 22€
O salário médio na cidade também não desanima, cerca de 711€, um valor considerável para o custo de vida baixo da cidade.
 
 

5 Viseu 



Viseu é a maior cidade da listagem de 10 cidades mais baratas para viver, com cerca de 96 mil habitantes, localiza-se na região central do país. Segundo uma pesquisa realizada pela Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO), é considerada a 17ª cidade europeia com maior qualidade de vida entre as 76 participantes do estudo, sendo ainda a primeira das 18 cidades capitais de distrito portuguesas com melhor qualidade de vida.
 
Além de ser uma das cidades mais baratas de Portugal, conta com uma boa estrutura de hospitais e centros de saúde, museus, parques e jardins, comércio, shopping, teatro e galerias de arte. Viseu é repleta de monumentos históricos e patrimônios arqueológicos. Fica a cerca de 140 km do Aeroporto Internacional do Porto.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 396€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 28,80€
O salário médio líquido na cidade é de 775€.
 
 

6 Santarém



Santarém é uma cidade situada no distrito de mesmo nome que fica a cerca de 80 km de Lisboa. É uma das cidades mais baratas de Portugal e conta com hospitais gerais e centros de saúde, além de vários jardins e parques urbanos, monumentos históricos e muito comércio.
 
A cidade também conta com um complexo aquático municipal com várias atividades para o verão. Conhecida como a “Capital do Gótico”, Santarém tem diversas igrejas e construções desse estilo arquitetônico que embelezam a cidade. Também há diversos patrimônios históricos como o Templo Romano Scallabis e o Castelo de Santarém.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 400€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 13€
O salário médio na cidade está bem acima da média deste Top 10, cerca de 1.060€ líquidos mensais.
 
 

7 Évora



Conhecida como a Cidade-Museu, Évora é uma das cidades mais antigas da Europa e o seu centro histórico foi declarado patrimônio mundial pela UNESCO. Toda essa importância faz de Évora uma opção interessante dentre as cidades mais baratas de Portugal para morar.
 
Além de todos os seus monumentos históricos e museus, a cidade, que fica na região do Alentejo, conta com uma ótima estrutura de saúde, serviços e comércio, além de transporte público e rendas acessíveis.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 457€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 19,75€
O salário médio em Évora é de cerca de 1.212€ líquidos.
 
 

8 Portimão



Uma das cidades mais baratas de Portugal, Portimão fica na região mais quente do país. Portanto, é o destino ideal para quem quer viver perto das praias mais bonitas do litoral português. A cidade está em pleno crescimento e com o aumento da procura.
 
Entretanto, é uma cidade pequena que pode oferecer uma ótima qualidade de vida, com todo o tipo de serviços, hospitais, comércios e lazer. Morar no Algarve é como ter a sensação de estar de férias o ano todo.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 462€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 24€
O salário médio em Portimão é mais baixo, cerca de 667€ mensais livres.
 
 
 

9 Viana do Castelo


 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Viana do Castelo (@vianacomamor)


Viana do Castelo é uma cidade relativamente desenvolvida, localizada no litoral norte de Portugal, com ligação direta por comboio com o Porto, é uma cidade de cerca de 88 mil habitantes.
 
A cidade tem um bonito centro histórico e tem como uma das principais atividades a pesca. O custo de vida baixo e a boa infraestrutura são atrativos para quem busca uma das cidades mais baratas para morar em Portugal com boa qualidade de vida.
 
Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 462€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 40€
A média salarial em Viana do Castelo é de 815€.
 

 

10 Aveiro



A cidade de Aveiro, localizada na região centro de Portugal, capital do distrito de mesmo nome, tem atraído novos moradores pelo baixo custo de vida e as vantagens de oferece. Também no litoral, é uma cidade de cerca de 78 mil habitantes com ótima infraestrutura.
 
Além de atrair muitos estudantes, também tem atraído famílias imigrantes por ser uma das cidades mais baratas para morar em Portugal.


Custo de vida na cidade:
  • Renda (apartamento T1 no centro) - 462€
  • Gastos com supermercado - 150€ – 200€
  • Transporte (por pessoa) - 40€
O salário médio na cidade é de 864€ mensais.









O que visitar e conhecer em Portugal

As 15 melhores coisas para fazer no inverno em Beja

As 15 melhores coisas para fazer no inverno em Beja

Fluvirio de Mora aqurio AlentejoO Fluviário de Mora é um aquário público dedicado aos ecossistemas de água doce, privilegiando o conhecimento e importância da sua biodiversidade, e sua relação com a humanidade. Situa-se no Parque Ecológico do Gameiro, freguesia de Cabeção...
Os 10 melhores locais para visitar em Viseu

Os 10 melhores locais para visitar em Viseu

S de ViseuA Sé ou Catedral de Viseu começou a ganhar forma no século XII, em pleno reinado de D. Afonso Henriques, impulsionada pelo bispo D. Odório.  Visto de longe, o recorte das torres da Sé é um ponto de referência para quem visita a cidade de Viseu. A actual catedral foi constru&iacut...
As 15 melhores coisas para fazer e visitar em Viana do Castelo

As 15 melhores coisas para fazer e visitar em Viana do Castelo

Castelo de Castro Laboreiro em Castro Laboreiro MelgaoO Castelo de Castro Laboreiro, também referido como Castelo de Castro Laboredo, localiza-se na vila e freguesia de Castro Laboreiro, concelho de Melgaço, distrito de Viana do Castelo, em Portugal. Para aqui chegar, o caminho não é fácil, tendo que se subir u...
Os 12 melhores pontos turisticos e passeios em Setúbal

Os 12 melhores pontos turisticos e passeios em Setúbal

Museu do Trabalho Michel Giacometti A origem do Museu do Trabalho Michel Giacometti está na coleção etnográfica reunida em 1975 por alunos/as do Serviço Cívico Estudantil, no âmbito do plano de Trabalho e Cultura, sob a supervisão de Michel Giacometti e apresentada no então denominado M...