Praia da Ladeira em Vila do Conde





Nesta praia, localizada numa baía, o mar é bravo e os ventos fortes. É muito procurada para a prática da Pesca Desportiva. Apoios e Infra-estruturas: Estacionamento, Pesca desportiva, Aluguer de toldos, espreguiçadeiras, Bar, Restaurante, Duches, Instalações sanitárias, Praia vigiada.

pequena baía, é conhecida pelo seu mar bravo e pelos ventos fortes. É no entanto recomendada para a prática de pesca desportiva



Praia da Luzimar Vila do Conde





Com a preocupação de permitir que possam ser usufruídas por todos, o Município tem vindo a criar condições de acessibilidade para as pessoas com mobilidade condicionada. Desde 2006, data em que recebeu o primeiro galardão de Praia Acessível, com a Praia do Turismo, outras se tem seguido.

A atribuição de bandeira de Praia Acessível traduz a possibilidade de acesso a pessoas com mobilidade condicionada, ao bar, aos sanitários devidamente adaptados, às barracas de sombra, à linha de água através de uma passadeira articulada e a tomar banho, utilizando para o efeito a cadeira anfíbia (tiraló), aí existente e contando com a colaboração de pessoal indicado para esse propósito.

A Praia de Luzimar tem um areal de pequenas dimensões, inserido na frente urbana de Vila do Conde.



Praia do Moreir Vila do Conde





Situada numa zona rural, a Praia de Moreiró é um local de grande beleza que conserva um ambiente tranquilo, sendo muito procurada por famílias durante a época balnear. A metade norte da praia, com um areal extenso, contrasta com a parte sul, limitada por uma zona rochosa que oferece alguns perigos para os banhistas. Nas proximidades situa-se o Castro de São Paio ou Sampaio, um pequeno povoado da Idade do Ferro datado de 2.000 a.C. e que é um exemplar raro pela sua localização junto ao mar.



Igreja de Santa Maria de Azurara





A Igreja de Santa Maria de Azurara ou Igreja Matriz de Azurara ou Igreja de Azurara (séc. XVI-XVII) é um templo católico localizado em Azurara, concelho de Vila do Conde, distrito do Porto, Portugal; encontra-se classificada como Monumento Nacional (Decreto de 16-06-1910, DG, n.º 136, de 23-06-1910).

 

Constituída como paróquia em 1457, a povoação de Azurara existia já desde o reinado de D. Afonso III, integrando então a freguesia de Pindelo. Depois da desanexação da paróquia de São Salvador de Canidelo, a Capela de Nossa Senhora da Apresentação passou a acolher as cerimónias religiosas da nova freguesia. 

No entanto este templo cedo se mostrou insuficiente para albergar toda a população local, pelo que em 1502 o povo de Azurara, aproveitando a passagem de D. Manuel por aquelas terras quando este se dirigia a Compostela, pediu ao rei permissão para edificar uma nova igreja paroquial. 

A construção da nova matriz, dedicada a Santa Maria a Nova, ter-se-á iniciado nesse mesmo ano, tendo sido provavelmente terminada em 1522, data de conclusão do espaço da capela-mor (MIRANDA, Marta, 1998, p. 80). O edifício resultante assemelha-se muito à matriz de Vila do Conde, edificada na mesma época, embora esta apresente uma estrutura mais imponente. 



Igreja Matriz de Vila do Conde





A Igreja de São João Batista ou Igreja Matriz de Vila do Conde localiza-se na cidade e concelho de Vila do Conde, distrito do Porto, em Portugal. É um dos mais importantes monumentos da cidade e um dos mais significativos em estilo manuelino no paí­s, apresentando elementos da arquitectura gótica e renascentista.

proveitando a passagem de D. Manuel por estas terras, em 1502, quando este se dirigia a Compostela, o povo de Azurara pediu ao rei permissão para edificar uma nova igreja. A construção da nova matriz, dedicada a Santa Maria a Nova, ter-se-á iniciado nesse mesmo ano e terá terminado em 1522, data de conclusão do espaço da capela-mor. O edifício assemelha-se à Igreja Matriz de Vila do Conde, edificada na mesma época.



Aqueduto de Santa Clara (Vila do Conde)





O Aqueduto de Santa Clara estende-se entre Terroso, na Póvoa de Varzim, e o Convento de Santa Clara em Vila do Conde, no distrito do Porto, em Portugal.

Abrangendo os concelhos da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde encontram-se centenas de arcos que fazem parte de um aqueduto que desde 1714 permitiu abastecer o Convento de Santa Clara com a água proveniente de uma fonte situada a mais de seis quilómetros e que era jorrada no chafariz do claustro do convento.

A sua construção foi iniciada em 1628 no entanto, decorridos alguns anos, a obra fora interrompida pela falta de verba. De notar que nesta altura a coroa de Espanha sobrecarregava Portugal com elevados impostos e que poucos anos faltariam para que se iniciasse a Guerra da Restauração, na qual o grosso dos meios e das receitas nacionais foram canalizados para sustentar o esforço de guerra contra a Espanha.



Cividade de Bagunte Vila do Conde





A pequena rota da Cividade de Bagunte estrutura uma visita pedonal num percurso de grande qualidade paisagística e monumental que corre paralelo à Grande Rota 11, no espaço situado entre a ponte de D. Zameiro e a ponte de S. Miguel em Arcos, passando pela Cividade de Bagunte que é o maior e mais antigo monumento nacional do concelho de Vila do Conde.

O percurso sai da ponte medieval de D. Zameiro e segue para norte por um pequeno troço da antiga Via Veteris para o largo da Sr.ª da Ajuda onde se ergue uma pequena capela barroca.

Aí, o percurso inflete para nascente e, cerca de um quilómetro depois, chega ao local onde outrora se ergueu uma Villa romana - a Vila Verde. Descoberta no início do século XX por José Peniche e escavada por Ricardo Severo ali apareceram várias sepulturas datáveis pelas moedas ali aparecidas entre o século III e o século V da nossa Era...

De Vila Verde a rota segue para a aldeia de Figueiró de Baixo, onde se pode ver um forno de cal conservado na Casa Peniche e conhecer um pouco da história da Villa Fikeirola - uma casa de origem romana que ali existiu até à Idade Média.





Praia da rvore





Situada entre as Praias de Azurara e do Mindelo e a meio de um areal muito longo, a Praia da Árvore localiza-se junto do acesso ao Parque de Campismo e possui boas infraestruturas de apoio. Na parte sul do areal encontra-se uma faixa de dunas com cerca de um quilómetro de comprimento, área protegida, selvagem e quase inacessível, classificada como Reserva Ornitológica do Mindelo e procurada por diversas espécies de aves que aqui vêm nidificar.

Com um extenso areal, esta praia está rodeada de dunas. Em certas zonas não tem acesso directo, o que permite alguma privacidade. Tem um parque de campismo junto à praia. 



Praia do Puo Vila do Conde





Praia do Puço é uma praia localizada na cidade de Vila do Conde, norte de Portugal.

Também conhecida como Praia do Pucinho, é uma praia frequentada por crianças de infantários e de escolas, por ser a que melhores condições e infra-estruturas oferece.

É a última praia pertencente a Vila Chã. De areal curto e com ambiente familiar, é muito procurada por infantários, que aqui vêm passar o dia. Boa zona de banhos, por não ser rochosa. Há um pequeno bar de apoio à praia com uma pequena esplanada. É a última praia pertencente a Vila Chã.



Casa do Barco em Vila do Conde





Casa do Barco Compete ao desenhador de construção naval, planificar e executar o projeto técnico, nomeadamente lançar o risco à sala, isto é desenhar as fôrmas que irão moldar as peças principais de uma embarcação. O plano geométrico, à escala real, é desenhado num estrado de madeira no chão, por meio de réguas e virotes.

Consciente da conjuntura atual vivida no setor da indústria naval de madeira, ainda tão importante e identitária de Vila do Conde, a autarquia propôs através do projeto “Vila do Conde- um porto para o Mundo” a submissão da inscrição das Técnicas da Construção e Reparação Naval de Madeira no Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial, tendo como objetivo final a elaboração de uma candidatura à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade (UNESCO).



Turismo em Portugal

Explora restaurantes museus hoteis e muito mais em Portugal