Praia do Portinho Correia





A Praia do Portinho Correia localiza-se numa pequena enseada junto à aldeia de Casais de São Lourenço. Está protegida contra ventos provenientes de todas as direções, à exceção de Oeste.



Praia da Baleia ou praia do Sul na Ericeira Mafra





A Praia do Sul (ou Baleia), próxima do centro da vila e com fácil acessibilidade a pé, é um espaço familiar, onde toda a gente se conhece. Os toldos e barracas às riscas coloridas identificam as várias concessões balneares, abrigando autênticos clãs e criando uma sensação de recuo no tempo. O hotel Vila Galé (antes Hotel de Turismo) é um acarinhado ícone da paisagem.

Abrigada dos ventos de norte pela Ponta de Santa Marta, estamos perante uma das mais seguras zonas de banhos desta costa atlântica, mas nem assim lhe faltam ondas para fazer as delícias de surfistas e bodyboarders. Praia vigiada com nadador-salvador e sistema SOS Praia, tem bares de apoio aos banhistas, balneários públicos e duche.

Galardão: Bandeira Azul; Praia Saudável; Praia de Ouro 



Praia do So Sebastio Ericeira





Velada pela ermida que lhe dá o nome, a Praia de São Sebastião situa-se no extremo norte da vila da Ericeira. Acede-se ao areal (comprido mas estreito, praticamente coberto pelo oceano durante a preia-mar) por uma belíssima escadaria de calçada portuguesa. Outro atrativo desta praia passa pelas ondas, muito frequentadas por surfistas e bodyboarders. Praia não vigiada, mas com sistema SOS Praia. O Parque Urbano contíguo disponibiliza estacionamento, bar com esplanada e um parque de manutenção e recreio. 



Praia dos Tombadoiros Ericeira Mafra





A Praia dos Tombadoiros localiza-se sobre uma enorme laje rochosa na base da falésia, nas imediações da Estrada Nacional 247.O areal reduz-se a pequenas tiras de areia entrecortada por inúmeros seixos.O mar é por norma agitado. Durante a maré alta, alcança a falésia, fazendo desaparecer o diminuto areal sob as suas águas.



Praia dos Coxos em Mafra Toda informao





Ainda na freguesia de Santo Isidoro, encontramos uma pequena mas aprazível praia em forma de ferradura, banhada por águas extremamente límpidas e abrigada do vento norte.

Não se deixem enganar é pelo nome da praia: as universalmente famosas ondas dos Coxos (que integram a Reserva Mundial de Surf da Ericeira) não ficam aqui, mas na baía vizinha a sul. Dispõe de um pequeno bar de apoio e instalações sanitárias. Praia vigiada com nadador-salvador e sistema SOS Praia.

 

A Praia dos Coxos situa-se numa baía virada a Noroeste. O areal é amplo e tem uma extensão mediana.Nesta região existe diversidade de fauna marinha.

As correntes costumam ser fortes junto à ponta da falésia, na zona Sul. No topo da mesma, existe um estacionamento de apoio com uma vista privilegiada sobre a paisagem.Esta praia integra a Ericeira World Surfing Reserve.



Praia do Penedo Mouro na Ericeira





A Praia do Penedo Mouro localiza-se numa reentrância pouco pronunciada da falésia. As rochas predominam neste cenário. Aqui, o areal é inexistente.Na zona Norte, existe uma enorme laje com cerca de 100 metros de comprimento que se estende desde a base da falésia e se prolonga mar adentro.



Centro Interpretativo da Serra do Socorro





nserindo-se na Rota Histórica das Linhas de Torres, esta área expositiva foi inaugurada em novembro de 2008, integrando também o Circuito da Enxara. A Serra do Socorro domina paisagisticamente o "coração das linhas de torres", rodeada de fortes e quartéis-generais, tendo aqui sido instalada a estação central das comunicações das Linhas de Torres (1810-11).

A exposição patente organiza-se em três núcleos: a História e Património da Serra do Socorro, as Comunicações Visuais na Guerra Peninsular e o Telégrafo da Serra do Socorro.

O Centro de Interpretação encontra-se instalado na área anexa à ermida da Serra do Socorro ou das Neves, edificada na primeira metade do século XVI (Rota das Enxaras).



Complexo Cultural da Quinta da Raposa





Situada na antiga corredoura medieval (zona ampla exterior às muralhas, para onde a então pequena vila de Mafra primeiro se desenvolveu), a Quinta da Raposa deve o seu nome a José Joaquim Raposo, homem que foi agraciado com privilégios por D. Maria I e que aqui construiu a sua residência. O solar foi residência do arqueólogo Estácio da Veiga entre 1867 e 1875, altura em que efetuou diversas investigações na região, que deram origem ao primeiro estudo arqueológico do concelho, intitulado Antiguidades de Mafra.

A quinta tem uma história complexa e multifacetada. Foi comprada pelo Barão do Resgate ainda no século XIX e depois transformou-se em Viveiro Nacional de Mafra, na época do combate à filoxera. Sucederam-se os arrendatários até 1954, ano em que o conjunto foi adquirido e transformado em Seminário de S. Vicente de Paulo. As construções efetuadas por aquela congregação religiosa dotaram o equipamento das estruturas que hoje conhecemos, incluindo uma capela edificada em 1965.



Aldeia Museu de Jos Franco





Aldeia-Museu José Franco, Aldeia Típica de José Franco, Aldeia Típica do Sobreiro ou simplesmente Aldeia Saloia. Qualquer uma destas designações aponta a bússola para a pequena localidade do Sobreiro, entre a Ericeira e Mafra, onde se situa uma das mais reconhecidas aldeias musealizadas do país.

A história da pequena aldeia remonta ao nascimento do oleiro José Franco, em 1920. O seu pai era sapateiro e a mãe, vendedeira de loiça, fazendo a venda de barros de porta em porta, bem como por muitas feiras e mercados estremenhos. Visto que o Sobreiro era um importante centro oleiro, desde cedo José Franco conviveu com o ofício e, ainda criança, ao deixar a escola primária, aprendeu o ofício com dois mestres oleiros locais, antes de trabalhar por conta própria, aos 17 anos de idade. Nessa época, reabilitou a olaria que tinha pertencido ao avô, há muito desativada.

Em início dos anos 60, José Franco deu asas a um sonho, de recriar uma aldeia de caráter etnográfico, onde as suas memórias de infância se cristalizassem, testemunho do modo de viver das gentes locais, em homenagem à sua terra. A sua aldeia teria dois componentes: seria uma réplica das antigas oficinas e lojas, dos espaços vividos, decorados e apetrechados por objetos reais, onde se reproduziam os costumes e atividades laborais intrínsecas à sua infância e à vida camponesa da região de Mafra; em simultâneo, a aldeia compreendia uma área lúdica, dedicada às crianças, repleta de miniaturas de casas e habitantes que retratavam as atividades exercidas à época: trabalhos no campo, carpintarias, moinhos de vento, capelas, mercearias, escolas, adegas, camponeses e até uma reprodução da vila piscatória da Ericeira e dos ofícios ligados ao mar. Em anos posteriores, a Aldeia-Museu foi beneficiada pela construção de uma terceira área, murada como um castelo, com um parque-infantil, incorporando alguns engenhos agrícolas, que as crianças podiam movimentar livremente.

Hoje, o pequeno mundo moldado pelas mãos de José Franco (falecido em 2009) é visitado anualmente por milhares de pessoas. E, para além da exposição das figuras, no museu que lhe foi dedicado, os visitantes encontram réplicas à escala humana de muralhas de castelos, moinhos de vento, um parque infantil, uma pequena adega onde podem provar o vinho da região ou ainda a padaria, onde podem comprar o afamado pão com chouriço, entre outros. Na Aldeia de José Franco cabe a dedicação de uma vida à nobre atividade tradicional da olaria, expondo ainda a rica cultura artesanal do Concelho de Mafra.



Turismo em Portugal

Explora restaurantes museus hoteis e muito mais em Portugal