Aldeia Museu de Jos Franco





Aldeia-Museu José Franco, Aldeia Típica de José Franco, Aldeia Típica do Sobreiro ou simplesmente Aldeia Saloia. Qualquer uma destas designações aponta a bússola para a pequena localidade do Sobreiro, entre a Ericeira e Mafra, onde se situa uma das mais reconhecidas aldeias musealizadas do país.

A história da pequena aldeia remonta ao nascimento do oleiro José Franco, em 1920. O seu pai era sapateiro e a mãe, vendedeira de loiça, fazendo a venda de barros de porta em porta, bem como por muitas feiras e mercados estremenhos. Visto que o Sobreiro era um importante centro oleiro, desde cedo José Franco conviveu com o ofício e, ainda criança, ao deixar a escola primária, aprendeu o ofício com dois mestres oleiros locais, antes de trabalhar por conta própria, aos 17 anos de idade. Nessa época, reabilitou a olaria que tinha pertencido ao avô, há muito desativada.

Em início dos anos 60, José Franco deu asas a um sonho, de recriar uma aldeia de caráter etnográfico, onde as suas memórias de infância se cristalizassem, testemunho do modo de viver das gentes locais, em homenagem à sua terra. A sua aldeia teria dois componentes: seria uma réplica das antigas oficinas e lojas, dos espaços vividos, decorados e apetrechados por objetos reais, onde se reproduziam os costumes e atividades laborais intrínsecas à sua infância e à vida camponesa da região de Mafra; em simultâneo, a aldeia compreendia uma área lúdica, dedicada às crianças, repleta de miniaturas de casas e habitantes que retratavam as atividades exercidas à época: trabalhos no campo, carpintarias, moinhos de vento, capelas, mercearias, escolas, adegas, camponeses e até uma reprodução da vila piscatória da Ericeira e dos ofícios ligados ao mar. Em anos posteriores, a Aldeia-Museu foi beneficiada pela construção de uma terceira área, murada como um castelo, com um parque-infantil, incorporando alguns engenhos agrícolas, que as crianças podiam movimentar livremente.

Hoje, o pequeno mundo moldado pelas mãos de José Franco (falecido em 2009) é visitado anualmente por milhares de pessoas. E, para além da exposição das figuras, no museu que lhe foi dedicado, os visitantes encontram réplicas à escala humana de muralhas de castelos, moinhos de vento, um parque infantil, uma pequena adega onde podem provar o vinho da região ou ainda a padaria, onde podem comprar o afamado pão com chouriço, entre outros. Na Aldeia de José Franco cabe a dedicação de uma vida à nobre atividade tradicional da olaria, expondo ainda a rica cultura artesanal do Concelho de Mafra.



Praia dos Tombadoiros Ericeira Mafra





A Praia dos Tombadoiros localiza-se sobre uma enorme laje rochosa na base da falésia, nas imediações da Estrada Nacional 247.O areal reduz-se a pequenas tiras de areia entrecortada por inúmeros seixos.O mar é por norma agitado. Durante a maré alta, alcança a falésia, fazendo desaparecer o diminuto areal sob as suas águas.



Praia do Portinho Correia





A Praia do Portinho Correia localiza-se numa pequena enseada junto à aldeia de Casais de São Lourenço. Está protegida contra ventos provenientes de todas as direções, à exceção de Oeste.



Complexo Cultural da Quinta da Raposa





Situada na antiga corredoura medieval (zona ampla exterior às muralhas, para onde a então pequena vila de Mafra primeiro se desenvolveu), a Quinta da Raposa deve o seu nome a José Joaquim Raposo, homem que foi agraciado com privilégios por D. Maria I e que aqui construiu a sua residência. O solar foi residência do arqueólogo Estácio da Veiga entre 1867 e 1875, altura em que efetuou diversas investigações na região, que deram origem ao primeiro estudo arqueológico do concelho, intitulado Antiguidades de Mafra.

A quinta tem uma história complexa e multifacetada. Foi comprada pelo Barão do Resgate ainda no século XIX e depois transformou-se em Viveiro Nacional de Mafra, na época do combate à filoxera. Sucederam-se os arrendatários até 1954, ano em que o conjunto foi adquirido e transformado em Seminário de S. Vicente de Paulo. As construções efetuadas por aquela congregação religiosa dotaram o equipamento das estruturas que hoje conhecemos, incluindo uma capela edificada em 1965.



Praia da Foz do Lizandro





A Praia da Foz do Lizandro é uma praia marí­tima onde desagua o rio com o mesmo nome, situada na freguesia de Carvoeira a 2,3km do centro da mesma, a 3,5km do centro da Ericeira, a 10,2km de Mafra. A praia é de areia branca e fina, é usada para praticar surf e não é muito frequentada por banhistas. O mar não é muito calmo, mas dá para nadar sem preocupação. Atualmente a praia é galardoada com o prémio Bandeira azul.

A praia possuí­ um parque de estacionamento grande e gratuito e dispõe de dois bares (Lí­mpico e Barbatana Surf&Deli) e de dois restaurantes (Retiro da Bela Sombra e NaOnda Bar::Restaurante). O areal tem 0.06105248km de área.

 

Situada na freguesia da Carvoeira, a praia da Foz do Lizandro apresenta a maior extensão de areal do Concelho de Mafra e uma paisagem natural indissociável do rio Lizandro, que ali desagua e lhe dá o nome.

Mais do que uma estância de veraneio, esta praia é um polo de lazer, integrando modernos bares e restaurantes com esplanadas. Os estabelecimentos encontram-se dispostos ao longo de um passadiço sobrelevado, paralelo à frente de rio/ mar e que permite efetuar a ligação a um amplo parque de estacionamento.

A praia conta ainda com outros equipamentos, entre os quais balneários, instalações sanitárias e posto de primeiros-socorros, zona desportiva no areal (e também no mar, já que as ondas desta praia são famosas além-fronteiras), duche, colmos e espreguiçadeiras para aluguer. Praia vigiada com nadador-salvador e sistema SOS Praia.



Praia da Pesqueira Ericeira - Mafra





A Praia da Pesqueira apresenta um areal de pequenas dimensões na zona Norte.As zonas centro e Sul têm grandes lajes de rocha que integram a estrutura da falésia.



Praia de So Julio (Ericeira)





A Praia de São Julião pertence aos Concelhos de Mafra (freguesia da Carvoeira) e Sintra. Com um extenso areal recortado por arribas, trata-se de uma das mais belas praias da região. Por ser bastante exposta às ondulações, faz parte do roteiro dos surfistas e bodyboarders, principalmente quando estes procuram ondas nos dias mais calmos do verão. Praia vigiada com nadador-salvador, dispõe de bares de apoio a banhistas.

Galardões: Praia de Ouro



Turismo em Portugal

Explora restaurantes museus hoteis e muito mais em Portugal