Aldeia do Xisto com passado histórico Uma rua onde parte significativa das portas e janelas apresentam nas suas molduras elementos manuelinos, transporta-nos ao até à arquitectura do séc. XVI.

 

Nobre aldeia, de dignidade exemplar, marcada pela dimensão dos seus edifícios e espaços públicos. O rio Alva, que corre ao fundo, resplandece de limpidez e frescura. Em redor habitam os montes que envolvem e resguardam Vila Cova de Alva, convidando a um passeio nas brandas sombras da sua luxuriante vegetação.

 

É a Aldeia do Xisto que possui o maior conjunto monumental, nomeadamente por nela uma ordem religiosa ter estabelecido um convento. Caminhe ou descanse pelos espaços públicos da aldeia, casos do Largo da Igreja Matriz e do Pelourinho, onde coabitam dois solares do sec. XVII. Descubra os muitos monumentos religiosos e civis, como o Solar dos Condes da Guarda, o Solar Abreu Mesquita, o edifício dos Osórios Cabrais ou ainda a Rua Quinhentista.

 

Mas há ainda o rio Alva que, com a sua praia fluvial, é uma refrescante tentação nos dias quentes.

IMPLANTAÇÃO

Vila Cova de Alva é uma aldeia de apreciável dimensão, com muitas novas construções na envolvente ao núcleo central. A via que passava pela muito antiga Igreja de S. João de Alqueidão e que se dirigia ao ponto de atravessamento do Alva, estruturou a malha urbana da aldeia. A passagem da EN342 alterou essa estruturação, que se passou a estabelecer nas bermas desta via, aliviando o núcleo antigo de modernas intervenções.

O material de construção predominante é o xisto, recorrendo-se ao granito para os elementos nobres das construções, nomeadamente os vãos - ombreiras, padieiras, soleiras das portas e peitoris das janelas. A quase totalidade das fachadas encontra-se rebocada e pintada de branco. Nos seus meandros uma rua quase exclusivamente composta por portas e janelas manuelinas transporta-nos ao séc. XVI.

 

 

Vila Cova de Alva tem um património religioso assinalável. A construção do Convento de Santo António, no início do século XVIII, exerceu benéfica influência religiosa em toda a freguesia.

Ainda merecem destaque:

  • Igreja Matriz
  • Igreja do antigo Convento de Santo António
  • Igreja da Misericórdia
  • Solar Abreu Mesquita
  • Solar dos Condes da Guarda
  • Rua Quinhentista
  • Ermida de São João de Alqueidão
  • Pelourinho
  • Pedra de armas quinhentista
    Pedra de armas (Castelo Branco, Britos, Costas e Castros) e pedra gravada com a data 1536, implantada na frontaria de um edifício actualmente descaracterizado.
     
  • Casa da Praça (ou Edifício dos Osório Cabral)
    Construído no início do séc. XVII, foi a antiga Casa da Câmara, Tribunal e Cadeia. Janelas de sacada com verga cornijada e guardas em ferros da época.
     
  • Capela de Nossa Senhora da Assunção
    Portal com arco de volta perfeita, sobre o qual se sobrepõem um corpo com a pedra de armas (em calcário   - Figueiredo, Fernandes e Melos - sobre a inscrição da data 1629, tendo como timbre um leão com uma folha de figueira na boca)  e um frontão com duas volutas que ladeiam uma cruz. Acima do beirado, sineirita com sino. Um óculo quadrado no lado da Epístola e outro redondo no lado direito.
  • Fonte de Santa Teresa
    Fonte de mergulho, em granito, com nicho no frontão. Exibe a inscrição “E.1878”.
  • Fonte da Praça
    Fontanário, com água canalizada.
  • Fonte de São Sebastião
    Fonte profusamente decorada com azulejos.
  • Alminha
    Instalada sobre a guarda da ponte, datada de 1790, com painel de azulejos de 1952.
  • Alminha
    Junto à Ermida de S. João de Alqueidão
 

Turismo em Portugal

Explora restaurantes museus hoteis e muito mais em Portugal