12 coisas fabulosas e gratuitas para fazer em Lisboa

 Jardins da Torre de Belém

No local deste jardim funcionou até meados do séc. XX a “Fábrica do Gás de Belém”. O reordenamento desta zona com plantação de palmeiras, símbolo das novas terras descobertas pelos navegadores portugueses, verificou-se por altura da “Exposição do Mundo Português” (1940), ficando a Torre de Belém, um dos ex-líbris de Lisboa, valorizada por um amplo espaço fronteiro ajardinado, que permite total visibilidade sobre o monumento.

 

2. Alfama

 

Alfama é um dos bairros mais genuínos de Lisboa, a sua arquitectura apresenta características peculiares de prédios antigos e coloridos que lhe conferem um carácter de alegria, tranquilidade e uma personalidade tipicamente lisboeta. Passear pelo bairro de Alfama é um convite para perder-se entre ruelas extremamente encantadoras. Fácil de se perder, mais fácil ainda de se encontrar!

 

3. Miradouro de São Pedro de Alcântara

Todos os miradouros de Lisboa são românticos, mas este é o mais romântico de todos. É um terraço ajardinado com bustos de figuras históricas, de onde se tem uma vista do castelo, da Baixa e do Tejo. Tem ainda uma fonte e esplanadas de quiosques, de onde se pode admirar toda a beleza da cidade alfacinha.

 

4. Baixa Pombalina

No dia 1 de Novembro de 1755 um violento terramoto, seguido de incêndio destruiu o centro de Lisboa. Paço real, a Casa da Índia, palácios da aristocracia, a nova Casa da Ópera que se construía então, obras de arte e tesouros reais, perderam-se irremediavelmente.

 

5. Mouraria

Foi nesta zona que os Mouros foram viver depois da conquista de Lisboa em 1147 até serem expulsos no séc. XV. Ficaram poucos vestígios dessa época, mas curiosamente é ainda hoje o bairro mais multicultural da cidade – 56 nacionalidades vivem neste bairro, sendo a maioria do Bangladesh, China, India, Paquistão e Moçambique. Não é por acaso que encontramos aqui algumas das melhores lojas de produtos alimentares orientais, onde até os grandes chef’s se vêm abastecer.

 

6. Praça do Comércio

Também conhecida como Terreiro do Paço, a Praça do Comércio é uma das mais majestosas praças de Lisboa e do Mundo. Situada frente ao Rio Tejo, a Praça do Comércio parece querer fazer inveja à beleza do rio, à sua dimensão e cor hipnotizante.

 

7. Sé de Lisboa

Datada de 1147, a Sé da Lisboa é um dos seus ex-libris e também um dos símbolos da Reconquista cristã do território. A Sé foi construída quando o primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, conquistou a cidade aos mouros, em 1147. No local existia uma mesquita muçulmana.

 

8. Bairro Alto

O Bairro Alto fica situado bem no centro da cidade de Lisboa. Um dos bairros mais típicos e pitorescos de Lisboa, com ruas estreitas e íngremes, ladeadas por edifícios antigos e muitos recuperados, dada a crescente procura para casas de habitação. O Bairro, como também é conhecido, é uma das zonas mais procuradas na noite lisboeta por várias gerações que aqui encontram os bares e tasquinhas, tal como as típicas casas de fado.

 

9. Parque Eduardo VII

Com um nome que homenageia o rei inglês Eduardo VII, que teria viajado em 1903 até Lisboa num gesto de aproximação da firme aliança entre os dois países, o Parque Eduardo VII foi construído sobre uma das colinas mais altas da cidade.

 

10. Chiado

O Chiado é, hoje em dia, um dos locais mais prestigiados de Lisboa. Situado entre o Bairro Alto e a Baixa de Lisboa, aqui se podem encontrar as mais diversas lojas de designers, ateliers, galerias de arte, museus, restaurantes, cafés típicos e modernos, livrarias, teatros e muitas manifestações artísticas e culturais.

 

11. Largo do Carmo

O Largo do Carmo é actualmente um lugar calmo e tranquilo mas a sua história evoca outros momentos mais agitados na história de Portugal. Os edifícios pombalinos e o chafariz do séc. XVIII, a meio da praça, são os sinais da reconstrução do local, depois da destruição provocada pelo terramoto de 1755, embora o vestígio mais evidente seja as ruínas do Convento do Carmo, que acabou por não ser totalmente recuperado.

 

12. Miradouro de Santa Catarina

O miradouro de Santa Catarina, também conhecido como o Adamastor, situa-se no alto de Santa Catarina (numa rua paralela acima do elevador da Bica). A designação de Adamastor advém de aqui se encontrar uma estátua de um gigante de disforme e grandíssima estatura, rosto carregado, barba esquálida e olhos encovados, segundo a descrição d’Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões.

  • 12 coisas fabulosas e gratuitas para fazer em Lisboa

O que fazer em - Lisboa