As 10 melhores coisas para fazer em Lisboa com menos de 15 euros

A maior parte da herança de Lisboa está condensada nas vistas maravilhosamente preservadas, culturalmente rica e charmosa a cidade de Lisboa, onde os hóspedes podem notar alguns vestígios da influência árabe e do passado de pesca de Lisboa. Os becos estreitos dos bairros historicos e pequenas praças convidam a explorar os recantos escondidos, cheios de restaurantes esplanadas, os sons do fado e a roupa fresca pendurada fora das janelas - todos eles criam uma comunidade local simpática. Este guia é uma compilação das dez melhores coisas para ver e fazer na capital Lisboa.



Alfama








Visitar Alfama é o que a maioria dos viajantes pela primeira vez para Lisboa são aconselhados. A parte mais antiga da cidade, pode parecer que  atravessou uma linha do tempo até o século XVII ou XVIII. As estradas estreitas são sinuosas e ecléticas, repletas de lojas de souvenirs e pequenos bares ou cafés, e Alfama é um dos melhores locais turísticos para desfrutar de autênticas refeições portuguesas enquanto ouve o gênero favorito de música soul do país, o fado.

 

Anda no Elevador da bica 









Permaneça em qualquer período de tempo em Lisboa e perceberá duas coisas: é uma cidade muito bonita e o centro da cidade é bastante íngreme. Pode pegar qualquer coisa de ônibus para metrô, bonde para tuk-tuk para evitar as colinas, mas a opção mais interessante é de longe o funicular.

Os funiculares de Lisboa têm percorrido os seus percursos curtos mas muito íngremes desde 1884, evitando a exaustão dos habitantes locais e dos visitantes. O mais popular entre os turistas é o Elevador da Glória, onde carruagens de rua cobertas de arte vão da estação de metro Restauradores até ao miradouro de São Pedro de Alcântara.

Um único bilhete custa € 3,70, uma tarifa cara para a viagem de três minutos. Está incluído nos passes de trânsito de Lisboa de 24 horas, por isso não deixe de aproveitar se estiver a comprar um de qualquer forma.

 






O castelo de Lisboa é muito difícil de perder, empoleirado no topo de uma colina no centro da cidade, acima do antigo bairro de Alfama. É uma íngreme 20-30 minutos a pé até a entrada, mas uma vez que perseverou, é tratado com algumas das melhores vistas da cidade.

 

Para aqueles que preferem não navegar pelo labirinto de ruas, tuk-tuks, bondes e táxis podem levá-lo até lá sem os músculos da panturrilha em chamas.

Remontando ao século XI , e agora um Monumento Nacional, o seu bilhete de € 8,50 dá-lhe acesso aos jardins, incluindo caminhadas ao longo das antigas muralhas defensivas. Espere longas filas nos horários de pico, mas há muito espaço depois que entra.

Certifique-se de usar calçado apropriado, especialmente se houver chuva na previsão. As ruas de paralelepípedos podem ficar bastante escorregadias quando molhadas, e seus pés ficarão menos doloridos no final do dia, independentemente do tempo.

 

 



 

Os bondes nostálgicos de Lisboa são tão famosos quanto suas ruas íngremes, e as duas coisas andam de mãos dadas para turistas cansados e moradores locais.

A linha mais cénica é a # 28, que começa no Martim Moniz, depois abre caminho pela cidade e vai até ao bairro de Campo de Ourique, absorvendo muitas das principais atracções da cidade ao longo do caminho.

Pagas € 2,90 se comprar um ingresso do motorista, mas, para economizar tempo e dinheiro, obtenha um passe único ou diário de uma estação de metrô próxima. Eles são significativamente mais baratos, e não será a pessoa segurando uma longa fila de pessoas enquanto se atrapalha com a mudança quando entra.

Não se esqueça de validar o seu bilhete quando embarcar, esperar grandes multidões no verão e ficar de olho nos seus pertences - os batedores de carteira são conhecidos por operar quando o bonde se movimenta.

Se quiser uma viagem menos frequentada, tente apanhar o eléctrico na direcção inversa (ou seja, de Campo do Ourique para Martim Moniz). Verá as mesmas coisas, mas muitas vezes não terá que compartilhá-lo com tantas pessoas.

 

Almoça na zona nobre de Lisboa por 14.80€ Tsubaki vai almoçar ao Mouzinho

 



 

Embora tecnicamente conhecido como um dos melhores restaurantes da cidade, o Tsubaki agora vai almoçar aos Mouzinho dos melhores sushis da cidade, e bem localizado, fica no Hotel Turim do Marques, cuja qualidade é comparável às melhores de Lisboa e o preço ainda melhor.  Por 14.80€ podes maravilhar com entradas, sushi, sashimi, sobremesa e bebida, Num dos locais históricos da cidade de Lisboa, por que não experimentar alguns dos melhores sushis oferecidos na cidade e refrescar na maravilhosa esplanada.

 

R. Mouzinho da Silveira 26, 1250-167 Lisboa

 

Nossa Senhora do Monte






Descansando ligeiramente acima do Miradouro da Graça encontra-se o Miradouro da Nossa Senhora do Monte , o ponto mais alto da cidade. Ambos os miradouros desfrutam de vistas semelhantes em relação ao castelo e ao rio, no entanto, a de Nossa Senhora do Monte proporciona uma panorâmica mais ampla sobre outras partes de Lisboa. Posicionado perto de uma pequena capela e um pouco fora do caminho batido, isso também é considerado uma das vistas mais românticas da cidade.

Miradouro de Nossa Senhora do Monte, Largo Monte, Lisboa, Portugal

 

 

Fazer um passeio a pé pela cidade









 Apesar de suas colinas, Lisboa é uma cidade muito tranquila, e vários passeios gratuitos surgiram para ajudar os visitantes a fazer exatamente isso. Um dos mais populares é pelos barros de alfama e baixa de Lisboa

Partindo da praça central do Largo de Camões, a excursão de três horas envolve os bairros de Alfama, Bairro Alto e Chiado, explicando os edifícios e a história ao longo do caminho. Excepcionalmente para passeios gratuitos como este, ê pode reservar um lugar on-line com antecedência, e eles correm quase todos os dias ao longo do ano.

Mesmo que não seja cobrado pelo passeio em si, os guias são pagos por meio de gorjetas, portanto, certifique-se de dar a eles um valor apropriado no final, se gostou da experiência.

 

Museu do Fado

Ouvir fado,  sem dúvida, oferece um vislumbre da alma do país, então porque não visitar o Museu do Fado para saber mais sobre a sua história. Localizado em Alfama, fica a poucos passos da Estação de Santa Apolónia e em frente a muitas das áreas mais populares de cafés e restaurantes.

Preço: € 5

Largo Chafariz de Dentro 1, 1100-139 Lisboa




Chiado

 

O Chiado é, hoje em dia, um dos locais mais prestigiados de Lisboa. Situado entre o Bairro Alto e a Baixa de Lisboa, aqui se podem encontrar as mais diversas lojas de designers, ateliers, galerias de arte, museus, restaurantes, cafés típicos e modernos, livrarias, teatros e muitas manifestações artísticas e culturais.

 

Praça do Comércio / Terreiro do Paço

 





 

Aqui, em frente ao Tejo, se levantava outrora o Palácio Real destruído pelo terramoto de 1755; Daí o nome desta praça: Terreiro do Paço (Esplanada do Palácio). Ladeada de edifícios clássicos de fachadas amarelas que repousam sobre galerias em arcada, é um excelente exemplo do estilo pombalino. Um arco triunfal de estilo barroco ergue-se por trás da estátua do Rei D. José I. O Rei D. Carlos I e o príncipe herdeiro D. Luis Felipe foram assassinados aqui o 1 de Fevereiro de 1908

 

Estação do Rossio



A estação do Rossio é famosa pela sua fachada de estilo neomanuelino (séc. XIX). Serve principalmente Sintra e Leiria.



Escadinhas de Santo Estêvão

 



 

Estas escadinhas (escadinhas) são compostas por uma série de lanços com diferentes orientações que formam um cenário muito pitoresco. Ao passar por trás da Igreja de Santo Estêvão vê-se um muro em saliente e um painel de azulejos. Suba depois pela escada que rodeia a igreja. No seu alto pode admirar uma bela vista sobre os telhados, sobre o porto e sobre o Rio Tejo.

  • As 10 melhores coisas para fazer em Lisboa com menos de 15 euros