Aldeia de São Martinho Das Amoreiras vais querer visitar fica no Alentejo

A interioridade de S. Martinho das Amoreiras condiciona a paisagem, marcadamente serrana, onde a floresta e sobretudo o eucalipto são nota dominante. Contudo, para além da produção florestal, a atividade económica da freguesia passa pela agricultura, pecuária, apicultura, olivicultura e extração de cortiça.

Pertenceu ao concelho de Ourique, tendo sido anexada ao concelho de Odemira pelo decreto de 24 de outubro de 1855. Em 1884, a freguesia regressou ao concelho de Ourique.  A 17 de agosto de 1899, São Martinho das Amoreiras passa definitivamente para Odemira.

A linha-férrea que liga o Algarve a Lisboa passa pela freguesia, localizando-se em Amoreiras-Gare a Estação Amoreiras/Odemira.

Nesta freguesia, um passeio recomendado é à Estação Arqueológica do Pardieiro, uma necrópole da Idade do Ferro, localizada perto da estrada que liga São Martinho à Corte Malhão. De registar também a igreja paroquial de São Martinho das Amoreiras, a Capela de S. Bento, na Aldeia das Amoreiras, os aglomerados urbanos, o sítio da vigia (como miradouro), e o percurso da antiga estrada real.

  • Aldeia de São Martinho Das Amoreiras vais querer visitar fica no Alentejo