A melhor rota para conhecer o sul de Portugal ( Costa Vicentina )

Rota da Costa Vincentina estamos acostumados a sonhar em viajar para o outro lado do mundo, esquecendo como nosso país é lindo. Por esse motivo, porque queremos que o conheça de cima a baixo, nós lhe oferecemos as melhores rotas para fazer em Potugal de norte a sul.

Até agora, o exótico, o diferente, o que parece estar dentro do alcance é o que acaba chamando a nossa atenção. Prova disso é encontrado em nossos sonhos de viagem, esta lista apenas sempre repleto de destinos que estão do outro lado do mundo e raramente tropeçou em uma cidade ou um canto de nosso país. No entanto, se esqueça de conhecer Portugal história, natureza, beleza país mágico

PARA CONHECER UMA REGIÃO É PRECISO SENTIR A TERRA DEBAIXO DOS PÉS.

rota da costa vicentina, costa alentejana se estende por mais de 150 quilómetros, da baía de Setúbal  até ao Algarve ocidental.

São mais de 450 km para caminhar no Sw de Portugal

A Rota Vicentina é uma rede de percursos pedestres ou de Bicicleta tambem podes optar por carro no Sw de Portugal, totalizando 450 km para explorar, ao longo de uma das mais belas e bem preservadas zonas costeiras do sul da Europa. Formada pelo Caminho Histórico, Trilho dos Pescadores e vários Percursos Circulares, propõe uma vivência única destes dois mundos, entre uma cultura rural viva e autêntica e uma costa surpreendentemente selvagem – integralmente dentro do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

O percurso está integralmente sinalizado e pode ser percorrido nos dois sentidos, podes partir de Lisboa ou do Algarve em total autonomia e segurança, preferencialmente entre os meses de verão mais podes fazer em qualquer epoca do ano. 






Em Fevereiro de 2016, o Caminho Histórico da Rota Vicentina foi distinguido com a Certificação Europeia “Leading Quality Trails – Best of Europe”, da responsabilidade de ERA - European Ramblers Association - integrando o lote exclusivo dos melhores destinos de caminhada na Europa.



Foi inaugurada em 2012 e desenvolvida em parceria entre entidades públicas e empresários locais, que apostam no turismo de natureza como via de desenvolvimento incontornável para toda a região. A rota engloba o Caminho Histórico, Trilho dos Pescadores e Percursos Circulares.

 



 

Poderá usufruir da Rota Vicentina com belas caminhadas ou então de bicicleta(BTT), tudo vai depender do seu gosto de apreciar o ambiente envolvente desta região.

Aproveite também para dormir nesta região e depois traçar o seu caminho para explorar na Rota Vicentina: encontre aqui os melhores hotéis e locais de dormidas.

Os caminhos já existiam, dividindo-se como traços no meio da paisagem. Uns mais largos, outros apenas uma pequena linha ou a noção de que era preciso ir de um ponto ao outro.

Atalhos e veredas que eram percorridos pelas gentes locais, pelos turistas mais aventureiros ou por aqueles que queriam aventurar-se e perder-se na Natureza. Agora todos esses percursos foram delineados, mapeados e integralmente sinalizados, criando uma rede pedestre com várias etapas e ao qual se deu a designação de Rota Vicentina.

A Rota Vicentina

Ao longo da costa oeste, partimos à descoberta da Rota Vicentina. O oceano acompanha-nos entre as arribas recortadas e por vezes somos presenteados com campos de flores selvagens que parecem não ter fim. Não pode haver melhor proposta para uma caminhada… 



O “caminho histórico”, com 230 kms, é o percurso mais extenso e parte de Santiago do Cacém até ao Cabo de São Vicente. É um itinerário rural, com 12 etapas por caminhos florestais, vilas e aldeias com séculos de história, e pode ser percorrido a pé ou de bicicleta.

Em vários dias, podemos seguir a rota de forma sequencial, dormindo nas unidades de alojamento associadas ao projeto. Avisadas atempadamente, podem até organizar entre si o transporte da bagagem, para comodidade e conforto dos caminhantes. Será possível visitar o património monumental e experimentar a deliciosa gastronomia da região, em que se destacam os mariscos, o peixe fresco e as saborosas cozinhas do Alentejo e do Algarve, já que a Rota atravessa as duas regiões.

Pelo caminho, poderemos desfrutar da paisagem em pleno e apreciar as surpresas que a natureza nos presenteia, como as flores do campo, o aroma das ervas na frescura da manhã ou o colorido das borboletas. Uma observação mais minuciosa requer algum tempo extra, mas oferece oportunidades raras, como avistar lontras que quase nunca se encontram em ambientes marinhos ou ver as cegonhasque aqui nidificam nas arribas costeiras, um caso único no mundo.

  • A melhor rota para conhecer o sul de Portugal ( Costa Vicentina )

Onde ficar - Portugal

O que fazer em - Portugal