Praia da Calheta Madeira





A Praia da Calheta é uma praia situada na freguesia da Calheta, na ilha da Madeira, em Portugal, com 100 metros de extensão. É uma das mais belas praias da região e pode usufruir de boas instalações durante todo o ano.

A Calheta foi a primeira praia na Madeira a importar areia, de Marrocos, tendo sido inaugurada em 2004 e contando com dois quebra-mares em talude como forma de protecção.    Localiza-se próximo do Porto de Recreio, possui um solário com cerca de 7.300 m2 e é frequentemente procurada por praticantes de canoagem e windsurf.   A praia artificial de areia amarela da vila Calheta foi inaugurada em 2004. A Calheta foi, aliás, a primeira localidade na Madeira a possuir uma praia artificial que dispõe de um solário com cerca de 7.300 m2. A praia artificial de areia amarela da vila Calheta foi inaugurada em 2004. A Calheta foi, aliás, a primeira localidade na Madeira a importar areia de Marrocos.Tem 100 m de extensão e conta com dois quebra-mares em talude como forma de proteção.Localizada próximo do Porto de Recreio, possui um solário com cerca de 7.300 m2.É frequentemente procurada por praticantes de canoagem e windsurf.O acesso é gratuito. Dispõe de serviço de espreguiçadeiras e chapéus-de-sol.




Praia e piscinas do Calhau de São Jorge Madeira





Complexo Balnear do Calhau de São Jorge possui pequena lagoa de água doce e um complexo balnear com três piscinas. Complexo Balnear do Calhau de São Jorge, situado na foz da ribeira de São Jorge, é uma pequena praia a partir de onde se pode gozar de fantásticas vistas sobre as paisagens que a envolve. Esta praia de calhau tem uma pequena lagoa de água doce com uma profundidade que chega aos 5 metros em algumas zonas, e ainda um complexo balnear com três piscinas e um restaurante. Apesar de ter acesso ao mar, não se aconselha a que o frequente principalmente se o mar estiver agitado. O mar da costa norte é muito agitado e por isso é convidativo apenas para os surfistas e bodyboarders. A surpresa é agradável para quem visita pela primeira vez a foz da ribeira de São Jorge e encontra uma pequena praia e um simpático complexo balnear, a partir dos quais se desfruta de magníficas vistas sobre as paisagens circundantes.

No meio do verde característico desta zona da ilha, esconde-se uma pequena praia feita no leito da ribeira, uma pequena lagoa de água doce com uma profundidade que chega aos 5 m em algumas zonas. Apesar de ter acesso ao mar, não aconselhamos um mergulho salgado, especialmente se o mar estiver agitado. O mar da costa norte é famoso por não ser muito convidativo, excepto para os surfistas e bodyboarders. O acesso é pago. Talvez devido às agressivas condições do mar, construiu-se nesta zona um complexo balnear com três piscinas e um restaurante.

Durante as noites dos meses de verão esta zona é animada pelos bares ´Calhau´ e ´Neptuno´, que até por volta das 6 da manhã mantêm entretidos os que os visitam.



Praia da Roca Mar Madeira





O Roca Mar está situado em um rochedo com vista para o oceano em Caniço de Baixo. Dispõe de um solário e uma piscina ao ar livre.



Praia da Madalena do Mar ilha da Madeira





A Praia da Madalena do Mar é uma praia situada na freguesia homónima, pertencente ao municí­pio da Ponta do Sol, na ilha da Madeira, Portugal.

Constituí­da por calhau, possui um solário em deck com 700m, dois restaurantes, bar, balneários, campo de voleibol, parque infantil, estacionamento com 130 lugares, biblioteca de Verão e dois nadadores-salvadores. Tem bandeira azul.

Este sítio esteve, em tempos, sobrepovoado com tendas de campismo, que já não se encontram lá. O espaço, outrora ocupado por essas tendas, alberga agora um campo de vólei, restaurante/bar, duches e, claro, a maravilhosa praia.

Ideal para apanhar sol, oferece águas cristalinas a temperaturas amenas e um mar com fraca ondulação.



Praia do Areeiro Madeira





A Praia do Areeiro é uma pequena extensão de areia negra e calhaus rolados, enquadrada por arribas que está situada a cerca de 2kms de Câmara de Lobos e a 6kms do centro do Funchal, (sendo a mais ocidental deste concelho). Dotada de infraestruturas de apoio, a Praia do Areeiro tem acesso pedonal através da promenade da Praia Formosa, sua vizinha, ou pelas escadas junto ao Hotel Orca Praia. 

  Esta praia tem um forte contexto histórico para a Madeira, mais precisamente para o Funchal. Em 1508, foi a “porta de entrada” dos corsários franceses que assolaram a capital madeirense com violento saque.

Localizada a oeste do concelho do Funchal, a 10 minutos de carro, e 25 minutos a pé, do coração da cidade, a Praia Formosa é a única praia pública que, através de uma promenade, une duas cidades da região, o Funchal e Câmara de Lobos.

Com uma extensão de 2 km, divide-se em quatro praias de areia e calhau, conhecidas por Praia Nova, Formosa, dos Namorados e do Areeiro. A qualidade da água do mar é certificada pela Bandeira Azul da Comunidade Europeia. É considerada por muitos madeirenses e turistas a sua praia de eleição.

A Praia Formosa é acessível a todos, sem que se ponha em causa a idade e as dificuldades de locomoção ou mobilidade, sendo esta a única praia do país adaptada para invisuais, pelo qual foi premiada com o galardão de “Praia Acessível 2015”.



Praia da Formosa (Funchal) Madeira





A Praia Formosa é uma praia situada na freguesia de São Martinho, no Funchal, na ilha da Madeira. Constitui-se na maior zona balnear da ilha, subdividindo-se em três pequenas praias de areia preta - Formosa, Nova e Namorados - e uma de calhau rolado - Areeiro

Esta praia tem um forte contexto histórico para a Madeira, mais precisamente para o Funchal. Em 1508, foi a “porta de entrada” dos corsários franceses que assolaram a capital madeirense com violento saque.

Localizada a oeste do concelho do Funchal, a 10 minutos de carro, e 25 minutos a pé, do coração da cidade, a Praia Formosa é a única praia pública que, através de uma promenade, une duas cidades da região, o Funchal e Câmara de Lobos.

Com uma extensão de 2 km, divide-se em quatro praias de areia e calhau, conhecidas por Praia Nova, Formosa, dos Namorados e do Areeiro. A qualidade da água do mar é certificada pela Bandeira Azul da Comunidade Europeia. É considerada por muitos madeirenses e turistas a sua praia de eleição.

A Praia Formosa é acessível a todos, sem que se ponha em causa a idade e as dificuldades de locomoção ou mobilidade, sendo esta a única praia do país adaptada para invisuais, pelo qual foi premiada com o galardão de “Praia Acessível 2015”.



Praia da Barreirinha ( COMPLEXO BALNEAR DA BARREIRINHA)





Situada a leste da Fortaleza de São Tiago, próxima da Igreja do Socorro, a Praia da Barreirinha é um popular local de banhos. É atualmente um local aprazível, convidativo e seguro com acessos fáceis ao mar, piscina para as crianças, solários, vigilância e espaços próprios para atividades recreativas e desportivas.

Situado ao lado do Forte de São Tiago, o Complexo Balnear da Barreirinha disponibiliza um acesso direto ao mar. Na zona leste do Funchal, perto da Zona Velha e ao lado do Forte de São Tiago, fica situado o Complexo Balnear da Barreirinha. Esta praia é bastante rochosa e está virada para o porto do Funchal. Esta praia tem acesso direto ao mar, com boas condições para a natação.O complexo dispõe de um amplo solário, WC, balneários, cacifos, bar, guarda-sóis, espreguiçadeiras e posto de primeiros-socorros. A segurança de todo o complexo é assegurada por um nadador-salvador. A qualidade da água é certificada pela Bandeira Azul.

Serviços:- Serviços de primeiros socorros;- Serviço de Aluguer de Guarda-sóis e Espreguiçadeiras;- Biblioteca de Praia;- Bar;- Parque de estacionamento nas redondezas do complexo;- Balneários.



Complexo Balnear Doca do Cavacas





O Complexo Balnear Doca do Cavacas, também conhecido por Poças do Gomes, é um pequeno complexo balnear do Funchal. É constituí­do por poças naturais e existe acesso directo ao mar. O acesso é pago. Tem bandeira azul.

Anteriormente, conhecido por a “Poça do Gomes” o Complexo Balnear Doca do Cavacas está localizado a escassos metros da afamada Praia Formosa.

Com uma área de solário pequena, mas encantadora, o “Doca do Cavacas” tem acesso direto ao mar, assim como, fantásticas piscinas de origem vulcânica. Daqui podemos avistar o promontório Cabo Girão.

Mais conhecidas por Doca do Cavacas, este é um pequeno complexo balnear que conta com uma piscina natural de origem vulcânica e acesso direto ao mar. Mais conhecido por Doca do Cavacas, este pequeno complexo balnear situa-se entre o Lido e a Praia Formosa, e tem acesso à Promenade do Lido. Do lado oeste desta praia temos uma estimulante vista sobre o cabo mais alto da Europa (Cabo Girão) e a Praia Formosa.Esta praia tem uma piscina vulcânica natural e acesso direto ao mar com balneários, vigilância, restaurante e bar.

Museu de Arte Sacra do Funchal





O Museu de Arte Sacra do Funchal encontra-se instalado no antigo Paço Episcopal do Funchal, na Madeira. É constituí­do por coleções de pintura, escultura, ourivesaria e paramentaria dos séculos XV a XIX. Das coleções destaca-se a de pintura flamenga dos séculos XV e XVI, a qual chegou à Madeira no século XVI na chamada época áurea da produção açucareira.

Os painéis flamengos distinguem-se não só pela sua grande qualidade como pelas grandes dimensões, pouco comuns nos museus da Europa. É de realçar, ainda, a coleção de escultura flamenga, proveniente especialmente de Malinas e de Antuérpia.

O Museu de Arte Sacra do Funchal encontra-se instalado no antigo Paço Episcopal, fundado por D. Luís Figueiredo de Lemos, em 1594. Foi desenhado por Jerónimo Jorge, mestre de obras reais, que aqui trabalhava nas defesas da cidade do Funchal. Do edifício primitivo, ainda sobrevive uma secção poente, sobre a atual praça do Município e Rua do Bispo.

A sobriedade maneirista é bem visível na arcaria norte ou na Capela de São Luís de Toulosa, que apresenta na fachada uma inscrição com o nome do seu fundador, D. Luís de Figueiredo Lemos e a data de 1600. D. António Teles da Silva, Bispo do Funchal, realizou novas obras de melhoramentos, entre 1675-1682. 

Após o Terramoto de 1748, importantes obras de reedificação são realizadas, visto ter ficado muito danificado. O novo projeto para o Paço Episcopal foi entregue a Domingos Rodrigues Martins. O conjunto fica então harmonizado por um bloco central, com a inscrição sobre o portal principal de 1750.