Rio de Onor A mítica aldeia raiana


A Aldeia de Rio de Onor está incluída no perímetro do Parque Natural de Montesinho é, sem dúvida, a mais emblemática aldeia da extremidade nordestina do concelho de Bragança. Está delimitada pela vizinha Espanha nos flancos norte e nascente, tendo as congéneres Aveleda e Deilão a confrontar de poente e sul.


Rio de Onor é um caso emblemático, reforçado pela sua posição fronteiriça, com a homónima espanhola, - Rihonor de Castilla. As populações de ambos os lados vivem essencialmente da agricultura e da pastorícia, onde o sistema comunitário de base ainda se mantém nalguns aspetos do quotidiano da população, sob a forma de posse coletiva de alguns bens, os campos, os moinhos, os rebanhos e pelo modo de administração rural, levada a cabo por dois mordomos, designados pelo conselho, assembleia que reúne representantes de todas as famílias, os vizinhos – atualmente em esquema de rotação cíclica, de modo a que todos possam exercer as funções.






Em Rio de Onor as suas gentes utilizam um dialeto muito próprio (o rionorês), com memória e orgulho do seu passado e vaidade nas suas tradições.

Rio de Onor partilha o seu território com a idêntica aldeia Rihonor de Castilla, situada do outro lado da fronteira. O convívio entre as duas aldeias trouxe aos seus habitantes um dialeto muito próprio, o rionorês. A aldeia tem uma arquitetura típica com casas tradicionais de xisto, com varandas alpendradas e cobertura de lousa. Aqui é possível descobrir a Ponte Romana, a Igreja de São João Batista, a fonte, a praia fluvial, os fornos comunitários, os lagares de vinhos e os moinhos.

Em Rio de Onor, vive-se numa estrutura onde, ainda, existe entreajuda, agricultura e pastorícia comunitária, partilha de terrenos, de rebanhos e de moinhos. A “Vara da Justiça” é um símbolo que, ainda, hoje é respeitado. Responsabiliza-se pelo cumprimento de todas as regras da comunidade e aplica multas, que são pagas através de vinho ou azeite.

A sua gastronomia destaca-se por deliciosos enchidos e o artesanato é rico em peças de cestaria e carpintaria.

Entre Setembro e Novembro é o momento ideal para observar o comportamento dos veados – a denominada época da brama - abundantes no Parque Natural de Montesinho, em particular na aldeia de Rio de Onor. É nesta época que os veados, em época de acasalamento, são mais fáceis de detetar. São os machos que se destacam pelos bramidos fortes que vocalizam para atrair fêmeas e afastar outros machos competidores. A Natureza no seu estado mais puro!

Se ainda não conhece, Rio de Onor aguarda pela sua visita. Para amantes da natureza, o parque de campismo existente pode ser uma opção que permite maior proximidade ao meio envolvente e usufruir do que a natureza oferece. Para quem prefere outro tipo de alojamento, existe a Casa de Onor e a Casa da Portela.




  • Rio de Onor A mítica aldeia raiana