Os pastéis de nata ou pastéis de Belém são uma das mais populares especialidades da doçaria portuguesa. Embora se possam saborear pastéis de nata em muitos cafés e pastelarias, a receita original é um segredo exclusivo da Fábrica dos Pastéis de Belém, em Lisboa. Aí, tradicionalmente, os pastéis de Belém comem-se ainda quentes, polvilhados de canela e açúcar em pó.

Simples ou com canela e açúcar em pó. Crocantes mas também cremosos, estes são os melhores pastéis de nata em Lisboa

Em 1837, Belém (bairro de Lisboa), os monges do Mosteiro dos Jerónimos tentam fazer subsistir a ordem. Começam então a vender pastéis de nata, afim de ganhar dinheiro, numa pequena pastelaria contígua ao mosteiro. Naquela época, Lisboa e Belém eram duas cidades distintas ligadas por embarcações a vapor. A presença do Mosteiro e a Torre de Belém atraiam muitos turistas que ficavam admirados pela beleza e bom sabor que estes tinham: pastéis de Belém.

O pastel de nata é um ex-líbris português que deixa lisboetas e turistas de água na boca – por esse mundo fora não é difícil encontrar tentativas de reproduzir uma portuguese custard tart, mas nunca é bem a mesma coisa. 

Embarque numa viagem pelas pastelarias com os melhores pastéis de nata em Lisboa e comece assim o périplo para chegar ao seu eleito




Pastéis de Belém

Primeiro, uma ressalva: os pastéis de nata não são pastéis de Belém, mas os pastéis de Belém são, essencialmente, pastéis de nata. Ligeiramente mais pequenos que a norma, é certo, com uma marca registada e uma receita secreta que terá as suas subtis variações. Receita essa que continua guardada numa sala própria acessível apenas aos mestres pasteleiros e aos donos do negócio. Duas regras essenciais: ignorar a fila do take-away, procurar um lugar sentado e nunca, jamais, deixar os pastéis arrefecer.

Rua de Belém, 84-92, Belém

 




Manteigaria Bairro Alto 


Quando toca o sino na Manteigaria, ali às portas do Bairro Alto, é ver lisboetas e turistas a olhar em volta e uma fila a formar-se rapidamente. A campainha serve para avisar que uma nova fornada de pastéis de nata acabou de sair e não interessa muito se acabou de comer uma refeição completa: arranja-se sempre espaço para (mais) um.

O pastel de nata pode ser uma tradição antiga em Lisboa, mas na Manteigaria pratica-se apenas desde 2014, data de abertura da primeira loja, no Chiado a que juntaram, entretanto, outra no Mercado da Ribeira. Foi um veni, vidi, vici pasteleiro, graças à qualidade indiscutível do produto. E o segredo pode bem estar na massa, como diria um certo italiano: usam uma manteiga própria para a massa folhada, importada de França. Mas o recheio não lhe fica atrás.

Preço: 1€

Confeitaria Nacional Baixa Pombalina


Foi a confeitaria que trouxe o bolo-rei para Portugal, uma receita que se mantém inalterada desde 1875 e continua a ser motivo de romaria por altura do Natal. Mas os pastéis de nata são o bolo mais vendido diariamente. 

Preço: 1,40€

 

Pastelaria Aloma Campo de Ourique


A Aloma já tem as portas abertas em Campo de Ourique há mais de 70 anos (embora com mudança de proprietários pelo meio) e sempre recebeu elogios à sua oferta pasteleira. Mas os pastéis de nata ganharam aquela fama da boa – e que até chegou ao jornal norte-americano The New York Times ou à CNN – quando ganharam o concurso de melhor pastel de nata do festival Peixe em Lisboa em 2012, 2013 e novamente em 2015. 

Preço: 1€




Fábrica da Nata Santa Maria Maior


Na Praça dos Restauradores (há também uma outra casa na Rua Augusta) a fábrica fica logo à entrada da pastelaria e é envidraçada, por isso pode até ficar do lado de fora e assistir a todo o processo de confecção dos brilhantes pastéis de nata da Fábrica da Nata – mesmo a pedir para ceder à gula.

Preço: 1€

 

Pastelaria Alcôa Chiado

Sim, a Alcôa é aquela dos tesouros conventuais que todos os dias vêm direitinhos de Alcobaça. São cornucópias, mimos de freira, pudins de São Bernardo, torrões reais, queijinhos do céu, coroas de abadessa, castanhas de ovos e, claro, pastéis de nata. Estes são, aliás, os únicos bolos que se fazem diariamente na bonita pastelaria de Lisboa. Diariamente e quase de hora a hora. Quando saem do forno, toca o sino. 

Preço: 1,10€

 

Mercado do Peixe Ajuda


É sítio para se comer bom peixe na Ajuda e para comer também os pastéis de nata premiados com o primeiro lugar na prova do melhor pastel de nata de Lisboa no Peixe em Lisboa de 2018. Do peixe ao marisco, há um pouco de tudo por aqui, dos grelhados às ameijoas à Bulhão Pato. Só as opções de sobremesa são mais limitadas, mas há sempre o pastel de nata caseiro.

Preço: 1,90€

 

Balcão do Marquês Avenida da Liberdade/Príncipe Real


O Balcão fica mesmo ali ao pé desse centro nevrálgico de empresas e empresários que é o Marquês de Pombal, por isso não é de estranhar que esteja sempre cheio, tanto aos pequenos-almoços como aos almoços. E se de manhã a especialidade são os pastéis de nata, aos almoços pode sempre escolher sopa de cozido. A sobremesa? Um pastel de nata, obviamente.

Preço: 1€